Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quarta-feira, 27 de abril de 2016

AVISO DE UTILIDADE PÚBLICA PARA OS HOMENS DO MT E DO RS QUE PRETENDEM VIR PARA BRASÍLIA!

... AVISO DE UTILIDADE PÚBLICA AOS CLIENTES DE FORA DO DF:

Então eu estava assistindo Criminal Minds e religuei o celular 61, por questão de educação e para dar eventual feedback para a agenda de amanha.
Como podem ver abaixo o aparelho é um analógico bem antigo que era da minha mãe,  eis que recebo a seguinte "linda", "bela" e estupenda mensagem de algum sorrisense tão "educado", tão "sensível" e "antenado" que, obviamente, me fez rir e pensar que, realmente, eu estou na melhor profissão e lugar do mundo (enfim, mulherada, quem merece esses ogros dia a dia, por exemplo, num namoro ou casamento ao lado?! Cruzes!). Confiram:


Então, assim que li respondi com o meu Iphone de sempre, enfim, o 6699590440:


Tem neguinho desantenado (ou não acessou este blog? Ou é analfabeto funcional?) que, no mínimo, não sabe que, como boa felina, posso ser dócil, carinhosa e dengosa, mas eu sou uma fera e, já aviso a todos os homens de Sorriso, Sinop. Lucas do Rio Verde, Cuiabá, enfim, MT inteiro, Passo Fundo/RS e região: AQUI HÁ EXIGÊNCIA DE RESPEITO, CORTESIA E CAVALHEIRISMO OU NÃO AGENDO HORÁRIO!

Se você não me respeita, eu lhe dispenso. 

Como não canso de repetir, estou nessa primeiro por gostar de sexo, depois pelo rendimento, ou seja, não pense que eu vou aceitar ceder a minha hora para um ser humano que não sabe, sequer, me abordar. 

Entenderam?!

A demanda é grande e eu priorizo cavalheiros. Venho atendendo no máximo dois clientes por dia, raramente 3, mas não me importo de passar dias sem faturar se for pra atender homem mal educado, certo?! 

Avisados? Espero que compreendam.

Tenho o nada simpático (confesso) hábito de desligar o telefone e não atender se o cliente fala errado ou  demonstra ser do tipo ignorante grosso ao telefone. 

Eu sou cortesã, só atendo lords. 

Agradeço,

Obrigada. 
Cláudia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário