Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Pontos em comum entre os meus homens favoritos...

Pontos em comum entre os meus homens favoritos...

Vamos falar, brevemente sobre o que eu mais gosto na postura dos homens e, via de consequência, o que meus clientes prediletos têm em comum: 1- pontualidade: eles são lords ocupados e sabem que, assim como eles, eu tenho muito que fazer na minha bela e sensual existência!; 2- São despudorados e querem e sabem me agradar dos beijos ardentes ao sexo oral, penetração anal e convencional com dedos... Hummm! Delícia! ;3- Enfim, correlacionando está a anterior, eles sentem prazer em me fazer gozar, não são menininhos imaturos com nojinhos, pudores e preconceitos tolos e broxantes!;4- São seletivos! Meus clientes preferidos tem um nível intelectual privilegiado, não gostam e nem desejam acompanhantes baratas cuja maioria das fotos na internet são ginecológica, ou seja, mostrando a vagina e escondendo o rosto! 5- São decididos: meus clientes preferidos não ficam me atormentando no whatts pedindo fotos especiais, vídeos e etc.. Eles querem sexo:  se atraem por mim e pronto: me contatam, me chamam, marcam um horário e vêm para o pedaço do céu que eu chamo de residência! Sem lengalenga bagaceira antes! 6- Eles, os meus favoritos, sabem conversar, são cultos, politizados, tem bom gosto e sabem interagir! Não são do tipo "vim só te comer", eles demonstram terem um cérebro interessante, além de um órgão sexual ávido por prazer. 
Enfim, agradeço aos meus clientes favoritos por, acreditem, me fazerem recuperar a fé na humanidade! Saibam que a Simone é o cúmulo da franqueza e cada coisa que lhes digo é muito, muito sincera! 
Beijos!
Simone. S. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário