Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

terça-feira, 19 de abril de 2016

Sobre beijos e prazer...

Sobre beijos e prazer...

Gente, esse lance de garota de programa não beijar é reflexo do machismo sendo reproduzido por prostitutas burras de baixo nível, culturalmente inclusive. "Beijo significa afeto e elas têm no sexo uma profissão e beijar pode fazer com que se apaixonem e sofram", sim, acreditem, eu li isso numa rápida pesquisa sobre o assunto!
Ocorre que ao negar o beijo a mulher está se negando a entrega e, consequentemente, ao orgasmo. A probabilidade de fingimento é de 98%. Eu comecei a trabalhar com umas das coisas que mais amo neste mundo, na pratica na noite do dia 11/04, véspera do meu aniversário!
Não faço a mínima questão, por exemplo, de atender cliente que não beija. Tenho nojo de homem com nojinho, para namorado quando eu namorava e como cortesã. Não sou uma escort barata. Tenho mais higiene pessoal do que muita esposa "santificada" por aí. Não tenho restrição entre quatro paredes!
Com exceção de ter outra mulher junto ou de ter um cliente que queira urinar em mim (um cara me perguntou ontem se eu curto isso! Lamento, do gosto e do cheiro eu só curto o da porra mesmo! Me excita, me faz gozar, mas xixi não, obrigada!). Aliás, li a respeito também. Sabem o gozo feminino, aquele que a maioria de vocês ama, o que esguicha? Que escorre e molha os lençóis? Muitas pessoas acham que é urina. Desinformação: mulheres não conseguem urinar enquanto têm um orgasmo! Logo, o que urina tem a ver com prazer? Ha-Ha-Ha!
Eu até posso urinar em alguém se quiser, mas em mim eu não desejo e, se a pessoa quiser isso terá que saber que aquilo é pipi, nada a ver com a ejaculação feminina em jatos. Ah, saibam está não se relaciona com a intensidade do orgasmo! É só um ponto que se estimulado causa a ejaculação.
Enfim, eu acho beijo fundamental! Mulheres do meu nível, sobretudo eu que sou perfeccionista e vaidosa, jamais sairão de casa para ir a lugar algum sem escovar os dentes, tomar banho, mais ainda se este algo envolver nudez, sexo e uma boca masculina entre nossas pernas!
Tive cerca de 10 clientes até hoje e só dois eu posso dizer que me agradaram razoavelmente e me fizeram gozar pouco (perto do que sei que posso gozar em uma hora), são os com nojinho, presumo. Enfim, eu beijo sim, sentir o pênis nas minhas estranhas ou no meu cu e ter lábios nos meus e uma língua na minha boca me fazem gozar litros.
E eu estou fazendo o que faço por prazer, não é só pelo dinheiro. Eu tenho algo em mim que parou na fase fálica da evolução da personalidade: adoro dedos na minha boca, lábios molhados nos meus, língua e, sobretudo, um pau duro e gostoso!
Simone S.

Nenhum comentário:

Postar um comentário