Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Sobre ser gostosa e ser gostoso: textinho de sexta-feira à noite!

Quando vocês falam que uma mulher é gostosa, vocês querem dizer que ela é bonita, linda, sarada, magra ou que ela é boa de cama? E vocês meninas? O gostoso pra vocês é o bonitinho, o sarado ou o bom de cama? Partamos do pressuposto de que ser bom no sexo é ser despudorado, sacana, é saber dar prazer ao máximo e entregar-se à ele também, é fazer tudo ardentemente e, ao mesmo tempo, sem pressa, sem nojinho, sem mimimi. Este é o meu conceito de pessoa gostosa no sexo! Certo?! Agora volte à palavra "gostosa" e "gostoso" usado a torto e à direito por aí diante de pseudo programas de TV onde corpos femininos são exibidos como picanha no açougue e em promoção em véspera de feriado. E você gatinha, acha que é justo chamar o saradinho, alto, moreno e sensual cuja língua só serve pra tirar alface dos dentes de gostoso? Ou o outro cuja única habilidade é meter o pau na vagina da mulher? E você garotão acha justo chamar a menina que acorda às 5:00 da matina pra malhar e que não gosta de ficar por cima para não mostrar "dobrinhas" (dependendo da posição todas as tem!), ou a outra que não fica de quatro por causa da pressão do homem na bunda e celulites que aparecerão com o atrito, ou a magrinha siliconada que chupa o pau do cara como se estivesse chupando um pirulito de óleo de rícino? Gente, em resumo: ter um corpo dentro do padrão imposto pela mídia, ser novinha, ser vaidosa e etc. não tem nada, absolutamente nada a ver com ser gostosa na cama! Claro que a barriga grande em alguns homens limitam as posições e é lógico que seria mais fácil desenvolver a transa se ela fosse menor, mas não é um empecilho imenso não. Não quando se sabe usar a língua e os dedos com talento! Tem também muita menina roliça, feliz e sacana, tão gulosa na cama quanto na mesa, tem muita quarentona que goza mais do que as dezoitonas da vida! Corpo é uma coisa, tara, gosto por sexo e liberdade pra gozar são outras, bem diferentes! Quanto mais bem resolvida psiquicamente a mulher é, mais mulher, no sentido literal e intenso no termo, ela se torna (Simone de Beauvaior: "não se nasce mulher, torna-se mulher) e, consequentemente, mais liberta de pudores elementares a educação machista que as fazem pudicas, frias e até frigidas a mulher se torna! E mais prazer ela terá e dará! Despeçam-se de conceitos meramente visuais e vocês descobrirão o melhor do sexo! Descobri isso há anos, desde o meu primeiro namorado, marido até o ultimo romance que tive antes do dia 11/04/16 (primeiro dia como escort) e redescubro com cada cliente que tenho. Beleza é uma coisa que pode ser atraente aos olhos, mas corpo ou o que for não faz gozar. Ser bom de cama não tem nada a ver com padrões de beleza! Aliás, quem se apega à eles em excesso (obsessivamente) pouco se "garante". (E olha que nem estou falando no cérebro, na cultura, no bom gosto, no bom trato, na finesse, na educação e na elegância né?! Não vou falar porque se não eu escreveria um tratado!). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário