Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sábado, 28 de maio de 2016

SOBRE UM NOVO CLIENTE ASIÁTICO QUE ME FEZ GOZAR (DUAS VEZES) CHUPANDO MEUS MAMILOS E UMA LIÇÃO DE OBJETIVIDADE!

...Boa tarde gente fina, elegante e sincera! (Será!?)...

Acordei cedo, tomei café e, em seguida, um cidadão que, de imediato, mostrou-se educado e, como gosto, objetivo, marcou para as 09:30. Pontualmente, chegou aqui (adoro pontualidade!).
Um asiático, bonito, simpático, muitíssimo jovem e hábil, muito hábil com os dedos, com o toque, com os beijos e com o pênis... Sabe fazer gozar com talento! Pela primeira vez eu gozei duas vezes enquanto ele mamava em meus seios! Com gosto e carinho, algo fenomenalmente gostoso e sem que tocasse minha buceta!
Depois da primeira vez em que ele gozou, quando me pegou de lado, ficamos conversando! Ele é jovem, estudou e residiu no Brasil por anos, fala português perfeitamente. Não é casado e nem tem filhos, um amor, inteligente e culto! Muito divertido! Na sequencia transamos mais uma vez, e, após, conversamos sobre gatos e Direito.
Eu gozei umas 30 vezes! Ele é ótimo no toque, suave, certeiro!
Enquanto eu me divertia nos braços do novíssimo cliente (jovem de idade, inclusive, não deve ter mais de 30 anos) recebi 5 ligações de um numero daqui (61). Tão logo pude, por questão de educação, retornei e o cidadão me pergunta o valor do cachê e se eu tenho fotos. Eu lhe disse: “Onde você pegou o meu número de celular tem fotos e valores, inclusive”. Então ele respondeu: “Ah, mas um amigo me indicou...Você é linda mesmo? Gostosa mesmo?”. Respondi, “olha sou suspeita pra falar de mim, se você foi indicado, peça isso para quem lhe indicou e procure minhas fotos na internet.”
Arre gente! Então alguém lhe indica algo e ao invés de ouvir com atenção, indagar e ligar pra marcar, você ligar pra pessoa pra perguntar pra ela se “ela é realmente boa”!? Poupe-me! Eu não me gabo por aí não! Tem blog, tem site, tem amigo pra passar o telefone! Vá se virar e seja objetivo! Menos “mimimi ligação” chata, mais atitude e o******!
Inclusive, vou colocar aqui o print do primeiro contato que meu novo cliente asiático teve comigo. Este contato que rendeu pra ele uma hora de sexo, duas gozadas e, infindáveis orgasmos pra mim! Veja se tem algo de difícil nisso:


Acho que não né!? Só precisa de educação, classe, cultura E INTELIGÊNCIA, o que nem todos tem, mas é o PONTO EM COMUM ENTRE TODOS OS MEUS CLIENTES!
Bem, gozadas deliciosas usufruídas, almoço comido, vou descansar a beleza!

Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário