Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

terça-feira, 21 de junho de 2016

MT e magistério: o fim de uma fase!

...Hoje, além de gripada, tive um dia emotivo. É o último dia da minha mãe em Sorriso/MT. É o literal “fim” de uma fase num lugar que me trouxe muita esperança, bons e raros amigos, muitos conhecidos admiráveis e, sobretudo, me deu o magistério, uma paixão sem fim! No magistério me esforcei para instigar ao questionamento, ao pensamento, ao senso de igualdade, justiça e dignidade. A UNIC/Sorriso me deu alunos sensacionais: pessoas que se dedicavam de forma a contrariar a “lógica” de seus destinos e vidas a fim de se “diplomarem”. Apesar da alegria pelas mudanças atuais, a preocupação com o Pequeno Bolota e Zeus em seu primeiro voo me deixa ansiosa. Ter que vê-los entre dois apartamentos de um quarto até que nos mudemos me preocupa. Não há dia em que eu fale sobre minha antiga profissão de professora universitária e não me emocione, mareje os olhos ou chore. A mudança de minha mãe e gatos do MT me alegra e por outro lado gera um luto: definitivamente aquela fase ficou pra trás. A presente pode ser excelente, mas é uma questão de lealdade e franqueza conosco mesmos admitirmos quando vivemos um grande amor ou paixão e, sobretudo, quando, por qualquer razão que seja, eles findam. E eu fui apaixonada por Sorriso durante o período em que lecionei. Aqui, no meu coração, resta um “adeus”, não sem comoção. E, para ajudar a emocionar-me, recebo está mensagem da linda ex-aluna Ariana! Que alegria! Que emoção! Que saudade!

8 comentários:

  1. Caramba, incrível como vc escreve bem, pode-se dizer que é de uma sutileza e sensibilidade que encanta e vicia. Cheguei em seu blog por intermédio de uma reportagem, e li este primeiro post e o achei muito bom e quando me dei conta, me peguei lendo em profusão os demais. No que tange aos post's mais picantes,não é absurdo dizer que sua retórica pode ser comparada com gênios da literatura erótica como Henry Miller e Anais Nin, conseguindo abordar um assunto que na maioria das vezes o fazem com vulgaridade, e se, absurdamente, eu for o primeiro a te incentivar a adotar esse seu hobby como profissão, te digo,eu tenho a plena certeza de que vc irá contribuir e muito para a literatura brasileira.
    Parabéns, sua genialidade não só limita-se ao direito, mas também no mundo das letras.

    Gean

    P.S - Por favor, não deixe de nos presentear com sua narrativa, seja por esta mídia ou por outra ( livro....tenta please )qualquer disponível.

    ResponderExcluir
  2. Caramba, incrível como vc escreve bem, pode-se dizer que é de uma sutileza e sensibilidade que encanta e vicia. Cheguei em seu blog por intermédio de uma reportagem, e li este primeiro post e o achei muito bom e quando me dei conta, me peguei lendo em profusão os demais. No que tange aos post's mais picantes,não é absurdo dizer que sua retórica pode ser comparada com gênios da literatura erótica como Henry Miller e Anais Nin, conseguindo abordar um assunto que na maioria das vezes o fazem com vulgaridade, e se, absurdamente, eu for o primeiro a te incentivar a adotar esse seu hobby como profissão, te digo,eu tenho a plena certeza de que vc irá contribuir e muito para a literatura brasileira.
    Parabéns, sua genialidade não só limita-se ao direito, mas também no mundo das letras.

    Gean

    P.S - Por favor, não deixe de nos presentear com sua narrativa, seja por esta mídia ou por outra ( livro....tenta please )qualquer disponível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gean, muito obrigada!!!!!!! Nossa, muito obrigada mesmo! Saibas que tuas palavras me incentivam e, se depender de mim e do meu gosto pelas letras, nunca irei abandonar este blog e o hábito de escrever, quiçá e espero, um dia profissionalmente!
      Beijos!

      Excluir
  3. Um novo recomeço é sempre muito bom,como foi bom antes será melhor agora; tudo de bom a você e sua mãe...
    Que venha uma nova jornada na vida de vocês....
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Caramba, incrível como vc escreve bem, pode-se dizer que é de uma sutileza e sensibilidade que encanta e vicia. Cheguei em seu blog por intermédio de uma reportagem, e li este primeiro post e o achei muito bom e quando me dei conta, me peguei lendo em profusão os demais. No que tange aos post's mais picantes,não é absurdo dizer que sua retórica pode ser comparada com gênios da literatura erótica como Henry Miller e Anais Nin, conseguindo abordar um assunto que na maioria das vezes o fazem com vulgaridade, e se, absurdamente, eu for o primeiro a te incentivar a adotar esse seu hobby como profissão, te digo,eu tenho a plena certeza de que vc irá contribuir e muito para a literatura brasileira.
    Parabéns, sua genialidade não só limita-se ao direito, mas também no mundo das letras.

    Gean

    P.S - Por favor, não deixe de nos presentear com sua narrativa, seja por esta mídia ou por outra ( livro....tenta please )qualquer disponível.

    ResponderExcluir
  5. Vc realmente é muito interessante. Já fui muito feliz outro canto do mundo também.Entendo sua "dor". Mas os recomeços são mais maduros, ponderados e calculados. GO on. Be happy and smile.Bjos de mel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Marco!!!!!!!! Com certeza, não se recomeça do zero sem muito pensar, sopesar e refletir! Beijos de mel!

      Excluir