Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

domingo, 19 de junho de 2016

Recado a um "mensageiro" do "senhor", ou melhor, da "senhora". Senhora ignorância!

..."Antes que lhe venham os maus dias". Prezado senhor crentelho, intrometido e desocupado, que escreve ameaça "apocalíptica" à vida alheia enquanto a sua apedrejada dorme o sono dos justos: não me ameace com o inferno, pois não acredito em sua existência, mas eu acredito na hipocrisia, na maldade travestida de ignorância e na falta de empatia humana que é o que move um cidadão a dizer "Deus te abençoe" para uma pessoa como eu, como se eu não fosse realmente "abençoada": por ter amor, amar a vida, tratar a todos com igualdade, não mentir, não iludir, trair ou maltratar pessoa alguma. Vivo a ética da reciprocidade: não faço ao outro o que não quero que ele me faça. Prazer carnal? Prazer de diálogos profícuos e inteligentes? Não é pecado! Eu sequer acredito no conceito de pecado caro senhor, e, ainda que acreditasse eu diria que pecado é ser arrogante e soberbo a ponto de achar que as suas crenças lhes fazem melhor, enquanto, por suas atitudes, percebo que seria mais um a apedrejar Madalena e quiçá à Cristo, aquele que ensinou a lei do amor ao próximo que você não aprendeu, pois ela não se aprende em templos, ela é moral e anímica! E um ser humano que me escreve "ameaçando" com o "futuro intangível" de madrugada, além de imoral e ignorante, é raivoso, frustrado e desconhecedor do sentido literal da palavra amor e respeito. Máximas existentes antes do próprio Cristo que veio repeti-las, mas até hoje não foi compreendido. Eis aí, você, um miserável raivoso dando o exemplo, um ser que não sabe quantos dias maus eu tive em minha vida, dias de dor, depressão, desanimo, de frustração por, sequer, poder auxiliar quem eu amo em 11 anos de dedicação profissional e de intensa decepção afetiva. O senhor está aí, me julgando na madrugada com base numa reportagem sem nada saber de mim! Sem compreender que não sou uma jovem deslumbrada, perdulária e imatura, mas uma mulher que tomou, à custa de muito brio e coragem, a melhor decisão para a sua felicidade, está que, tal qual a minha vida, nada tem a ver com a sua insípida existência. E que o evolucionismo, um dia, lhe "abençoe" com um cérebro melhor!

24 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Que falta faz um botão de mil likes 😍 😍 😍

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo texto e por você ser simplesmente quem deseja ser!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thanks Gabriel! É alto o preço a pagar por ser a gente mesmo, mas nada vale mais a pena! Beijos!

      Excluir
  4. Parabéns pelo recado bem fundamentado. Esses neopentescostais e pentecostais são iludidos ao terem certeza de pertencerem ao uma classe distinta de ser humano, supostamente por estarem mais próximos de Deus e sua vontade, suprema bondade, tendo os pastores estelionatários como intermediários. São sociopatas megalômanos, um perigo à solta, acham que o fim (o bem deles) justificam os meios (expressões de mau caratismo que praticam, em geral). Eles é que vivem uma fantasia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A fantasia da hipocrisia. E que a usem bem longe de mim Maria, porque na minha página, no meu celular, no meu face, hipocrisia não vinga! Beijos!

      Excluir
  5. Além de linda é inteligente, espero muito conhecer.

    ResponderExcluir
  6. Adorei ler e concordo;além de linda é inteligente.

    ResponderExcluir
  7. A sua resposta é simplesmente fantástica. De uma clareza absoluta. Parabéns pela beleza física, inteligência e consciência espiritual. Sucesso e muito amor pra você.

    ResponderExcluir
  8. A sua resposta ao preconceituoso religioso ê simplesmente fantástica. De uma clareza absoluta. Parabéns pela beleza física, inteligência e consciência espiritual. Sucesso e muito amor pra você.

    ResponderExcluir
  9. 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

    ResponderExcluir
  10. "E aqueles q foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a musica"...

    ResponderExcluir
  11. "E aqueles q foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a musica"...

    ResponderExcluir
  12. "Aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam ouvir a musica"... Quanta surdez causa a ignorância... Obrigado pela abordagem rica, franca, e lúcida acerca da sexualidade!

    ResponderExcluir
  13. "E aqueles q foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a musica"...

    ResponderExcluir