Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quarta-feira, 1 de junho de 2016

UMA MENSAGEM (COM IMAGEM) AOS QUE ME DESPREZAM, APEDREJAM E CRITICAM!

...Tudo nesta vida é uma questão de se importar ou de desconectar. E, com o que ou com quem uma pessoa que conquistou o equilíbrio psíquico e a autoconfiança a duras penas se importa? Com aqueles pelos quais nutre admiração e apreço! Aliás, como manter a sanidade num mundo recheado de incultos que acham que sabem tudo, numa sociedade machista e misógina cheia de mulheres destilando o ódio pelas outras, numa sociedade em que o recalque de não ter coragem para ser livre e feliz ecoa, num universo de pessoas desocupadas, maldosas e fofoqueiras falando de Cristo e segurando a Bíblia, mas ignorando o mandamento máximo de amar e respeitar ao próximo e de não fazer a ele o que não deseja para si, num universo de juízes da vida alheia que não sabem nada de empatia e onde as pessoas superestimam suas miseras, pobres, desarrazoadas e inúteis opiniões? Ignorando o mal, sorvendo o bem e o bom. Para mim não são boas apenas as pessoas que me admiram ou gostam de mim, ao contrário do que pensam os que querem que eu desça ao seu nível e entabule discussão tosca nas redes sociais (morrerão esperando, afogados no fel de seu amargor anímico!). Eu gosto de quem sabe respeitar e, hoje em dia, em era de anonimato virtual e internet, respeitar é ler algo e desprezar, mas viver e deixar viver, pensar e deixar pensar! Respeitar não é gostar da Cláudia e da Simone, de como agem, pensam ou vivem, respeitar é se calar, por ter consciência da sua insignificância no mundo de quem, sequer, quer saber da sua existência, ideias e pontos de vista, vez que não depende deles para comer, sorrir, viajar, sonhar e gozar! E não desejará jamais conhecê-los, sabem por quê? Porque só se interessa por quem admira, ama, gosta e respeita. Sobre a imagem: um cliente que se tornou um grande amigo. Um ser humano cuja história de vida deveria virar livro e inspirar a todos, sobretudo pela humildade em se reconhecer como aprendiz, mesmo que tenha tanto a ensinar! Ele, dentre algumas pessoas na minha vida, me importa, ao contrário destas pobres almas que me criticam na internet e que, não apenas têm as suas tragicômicas opiniões deletadas para a lixeira, mas são o próprio lixo do mundo. Um lixo que se dá o direito de achar que seus pontos de vista mesquinhos e tacanhos tem relevância no universo alheio. Lixo pobre, pobre lixo!


4 comentários:

  1. Oi flor! Te conheci atravez da reportagem do G1. Já te admiro pra caramba parabéns pela coragem... #PORMAISMULHRESASSIM
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida! Segurança, transparência e autoconfiança são tudo que precisamos!

      Excluir
  2. Beeemmm interessante lorah... Parabéns pela CORAGEM! Tenhho algumas amigas que decidiram pelo mesmo rumo de vida. Você talvez conheça, mas vai aqui uma dica... assista a série "O NEGÓCIO", certamente gostará.

    Beijos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela dica!!!Assisti uma vez, tornarei a vê-lá! Beijos!

      Excluir