Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

domingo, 10 de julho de 2016

Começando a semana com DELICIOSOS ORGASMOS: sobre o primeiro cliente atendido após a meia noite! (Lords me cativam!).

...Olá madrugadores, madrugadoras, gostosões e gostosonas de plantão!
Acabo de voltar pra casa agora, são 02h30min da madrugada!
Fui contatada ontem à noite por um gentil cavalheiro. Ele tinha um jantar para ir e pediu se, posteriormente, eu estaria disponível.
Fiz as contas e vi que tal horário seria tarde, em torno de meia noite! Mas, PELA PRIMEIRA VEZ EM QUASE 90 DIAS COMO CORTESÃ, aceitei espera-lo para lhe atender, ainda que bem tarde! Com minha mãe ao meu lado, tudo fica mais seguro, mais fácil!
Estávamos assistindo televisão quando combinei com o cliente, bem como quando ele se liberou e voltou ao hotel em que se hospeda e me “chamou”. Ela ficou e, quando cheguei, estava dormindo! Contei do encontro e dividi com ela as castanhas adocicadas que ganhei! Ela amou, assim como eu!
Sobre o encontro? Formidável! Cidadão grisalho, belíssimo olhar, beijo divino, extremamente dedicado ao meu prazer! Pediu uma espumante, tomamos, me tocou, me fez gozar com seu suave toque, depois me chupou, mas eu estava muito excitada, pois antes ele havia tocado suavemente todo o meu corpo!
Minhas costas, minhas pernas, meu pescoço, minha cintura, meu bumbum! Tocou cada pedaço e, ainda, tirou minha calcinha! Ufa!
Enfim, já estávamos juntos há um tempo e eu louca de vontade de provar o seu corpo e o seu gosto. Fiquei em cima dele, chupei seu delicioso pau, chupei o saco, o cu, tudo! Uma delicia! Chupei-o muito! Eu estava quase gozando com ele na minha boca, então ele me “puxou” pra cima e me esfreguei um pouco nele e gozei novamente.
A seguir, ele me penetrou, me fez gozar e gozou em seguida. Chupei o pau dele depois para limpá-lo! Continuamos no nosso bom dialogo! Aliás, a conversa com ele foi muitíssimo prazerosa!
De repente ele me penetra com os dedos! Nooossaaa! Gozei no mínimo mais umas 7 vezes na mão dele! Ele colocou um dedo no meu cuzinho! Depois de muito gozar, peguei os dedos dele e os lambi! Como o meu gosto é doce! Hummmm!
Brincamos mais um pouco, terminamos a espumante, conversamos um pouco mais, mas estava na hora de eu vir. Não sai para pernoitar fora de casa, não havíamos combinado, enfim e mamãe me esperava. Mais um bom papo, pagou-me referente às duas horas que ficamos e vim com a alma levíssima para casa!
Conversei com mamãe, fiz um chá gelado, estou lhes escrevendo e, agora, vou dormir o sono dos justos e dos que gozam e vivem intensamente!
Comecei a semana com o pé direito!

Beijos de luz!

4 comentários:

  1. Tesão de história, estão cada vez mais detalhadas, fico excitado só de ler.
    Você escreve muito bem, muito bem mesmo, tem o dom de excitar só pelas palavras...
    Já pensou em escrever um livro? Seria bacana...
    Bjs, ótima semana.
    Ricardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ricardo! Obrigada! Claro que sim, um dia irei escrever!!! Fico feliz, pois estes relatos são bastante fiéis ao que ocorre, me faz bem saber que expresso os acontecimentos de forma a gerar excitação nos leitores! Super beijo!

      Excluir
  2. Aguardo ansiosamente por novas postagem no seu blog! Muito bom, continue assim... Parabéns! Beijos de luz👏👏👏

    ResponderExcluir