Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

domingo, 17 de julho de 2016

Final de semana de fodas delirantes e anal constante e perfeito!

Cá estou no Viracopos de novo, aguardando meu embarque para Brasília. Desta vez saio com dor de garganta e uma sensação de gripe que, espero, seja minorada pelo Tylenol e pastilhas que acabo de comprar. 
Eu poderia deixar para lhes escrever do conforto do meu lar, notebook e tal, mas gosto de textos mais verossímeis possíveis, então, como diria meu adorável cliente desde que me contratou: pra que deixar para depois o que podemos fazer de imediato? Ele me contratou há no mínimo 10 dias. Comprou as passagens aéreas e na véspera da minha vinda  depositou o valor do meu cache. 
Um jovem e belíssimo homem solteiro de 36 anos, paulista, extremamente educado, humorado e ponderado nos comentários e opiniões. Uma pessoa cuja companhia é prazerosa, não apenas na cama! 
Mas, vamos falar de sexo né?! Não faz uma hora que demos nossa foda de despedida e cá estou molhada só de lembrar! Desde sexta transamos desvairadamente! Senti muito tesão lambendo o cu dele e o saco, ontem ele gozou o pouco de porra que ainda tinha enquanto minha língua estava enfiada do anus dele. Antes disso foram muitas gozadas! Em toda transa, sexta à tarde umas 3 ou 4, sexta à noite, sábado pela manhã mais umas duas, a tarde novamente, a noite mais foda! Mas foda boa! 
Em praticamente todas ele comeu meu cu! De quatro, metendo rápido, ou então sentado sobre minha bunda! Eu tive várias squirting desde sexta quando lhes escrevi, brevemente,, inclusive um enquanto eu cavalgava sobre o pau dele atolado no meu cuzinho. Gozei tanto que voou gozo até na minha boca!!! Isso aconteceu outras vezes com ele sobre mim comendo meu cuzinho. 
Ontem à tarde pedi pra ele gozar na minha cara! Gozou gostoso, ademais a porra dele é deliciosa, chega a me fazer salivar, e depois de gozar, a meu pedido, colocou a porra que estava no meu rosto toda na minha boca. E eu chupava aqueles dedos lambuzados com aquela porra quente e docinha! Eu dei meu cu com um tesão homérico! E ele comia minha bucetinha com tanto tesão que eu apertava e sentia aquelas veias gostosas e inchadas de tesão! Que delicia! Gozei muito naquele pau! 
Ontem à tarde usei minha cinta liga! A calcinha ficou lavada! Ele me comeu sem ter tirado a meia 7/8! Ergueu minhas pernas e depois de comer minha buceta meteu com força no meu cu sentando e atolando em mim! Pra encerrar, agora pela manhã, comeu minha buceta comigo de costas (adoro!) depois me colocou de pé com as pernas flexionadas e comeu meu cuzinho!!!! Atolado em mim, gozou gostoso! 
Filmamos algumas cenas ontem à tarde, sobretudo eu chupando aquele pau delicia, as bolas e o cu dele! Ontem à noite fomos à Nova Odessa ao pub "No canto" ou algo assim! Belíssimo rock, pena que tardou pra começar. Meu estômago ficou meio mal com duas Heineken. Acho que só vinho, água, café, coca-cola zero e porra me "descem" bem ultimamente! Risos... 
Minha garganta dói graças a variação climática e, claro, por atolar o pau do cliente no fundo dela... Delicia sem fim! Enfim, o final de semana foi sensacional! Orgasmos delirantes! Francamente? Adoro contratos de viagem: sexo ilimitado, intimidade aumenta, anal sem limite, beijo grego fica mais gostoso! Ah, sexo sem hora pra acabar é perfeito! Agora vou embarcar, mamãe, Zeus, Pequeno Bolota e uma semana agitada me esperam! 

Um comentário: