Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sexta-feira, 1 de julho de 2016

SEXTA: Cliente que não pode vir, mas pagou, dia de folga e introdução os meus projetos sociais: O MEU TRABALHO NÃO É CRIME!

Boa tarde gente linda!

Bem, tenho algumas considerações a fazer, sobre minhas futuras “campanhas” sociais em prol do direito das trabalhadoras do sexo que passarão a estar no “ar” tão logo está “página” esteja em formato de página de verdade!
Haverá a aba “SOCIAL” onde escreverei a respeito. Claro, não irei ficar só nos textos, textinhos e textões. Estou “amealhando” colaboradores e já tenho um advogado gaúcho, de Santa Maria/RS chamado Bruno de Souza Corrêa cuja monografia de graduação se intitula: “TRABALHADORES DO SEXO: OS DIREITOS TRABALHISTAS DECORRENTES DA SUA ATIVIDADE PROFISSIONAL SOB A ÓTICA DA REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO”. Ou seja, tenho mais um combatente nesta luta!
Meu outro colaborador, ou melhor, quase co-autor destes futuros projetos é o MARCELO ARAÚJO CAMPOS, a quem deixo aqui meu humilde agradecimento pela força, ideias e apoio. 
Fato é que o meu objetivo vai muito além do direito à saúde física, conhecimento acerca de DSTs e afins. Eu gostaria de lançar uma campanha intitulada: “O que eu faço não é crime!”. Eu não sou marginal. Ah, mas eu, ex-advogada, tida como “cara” e culta, obviamente não sou, certo?! Mas e as demais? E as pobres? As que passam frio em quadras aqui pela W3 em Brasília? Elas também não são e não merecem menos respeito do que eu. Por parte da sociedade, governantes e clientela que se esconde em vidros escuros de carros, no mínimo, razoavelmente elegantes.  
Aliás, eu mostrei minha cara ao mundo e sei muito bem que sou exceção no meu meio. Existem graduandas, estudantes e até mulheres graduadas, mas poucas com a minha coragem e, mais que isso, com a minha família. Com um pai e uma mãe com os meus. Pais que me apoiaram, que não me fazem me sentir menos do que sou e sempre fui pelo caminho que segui.
A maioria tem coragem sim, o que lhes falta é apoio. A própria família surtaria se soubesse o que fazem. Triste que a mesma família não surtaria se ela casasse com um coroa só pela grana e não por amor né!? Hipocrisia, baby!
O que faço é nobre. Eu alugo meu corpo e ainda gozo! Eu não vendo “eu te amo” ou o ventre pra gerar um filho de um homem que me causa asco quando deita ao meu lado. Eu não vendo ou alugo o meu coração, os meus sentimentos ou palavras ternas. Eu, Cláudia de Marchi, não finjo nem orgasmo, menos ainda amor! Fode mal? Vai saber que fode mal. Fode bem? Vai sentir que fode bem. Simples! Foi assim com ex-namorados e é assim com meus clientes.
Enfim, eu não sou criminosa ou imoral. E por isso não tenho vergonha de ninguém e quero incentivar a todas a se “desmascararem”, porque é assim que podemos nos impor e fazer a sociedade hipócrita nos respeitar.
E aí incluo familiares. De pai e mãe a irmão! Tem muita moça que tem a família contra ela, mas na hora de pedir dinheiro para o “sobrinho”, “afilhado” e etc., estão se lixando para como aquele dinheiro foi parar no bolso da “parente”, da socorrista, eu diria. Isso é mais imoral do que respeitar o trabalho alheio ou do que trabalhar alugando o corpo! Isso é hipocrisia, além de abuso e exploração! Aliás, é falta de vergonha na cara mesmo: critica a minha forma de ganhar dinheiro? Então não queira o meu dinheiro, benzinho!
Enfim, as acompanhantes de luxo, as prostitutas médias ou baratas precisam se empoderar! Não adianta macho julgar e criticar e socorrer-se delas num semáforo. Não adianta a bancada (inútil) evangélica, os políticos, os cristãos e a sociedade fazer de conta que elas não existem: nós existimos e o fato de você ter, em pleno 2016, o sexo como um tabu não fará com que nosso trabalho deixe de existir, com que deixemos de lucrar e, muitas, de sustentar suas famílias!
E quando falo “muitas” eu estou incluindo as travestis e as transexuais. Aliás, a minha defesa é abrangente e não excludente. A minha defesa prioriza o direito à saúde psicológica cujo primeiro passo é assumir para si mesmo e para o mundo o que faz sem medo e sem vergonha. Nós não estamos traindo ninguém, maltratando ninguém, roubando ninguém, desviando dinheiro de cofres públicos: nós fazemos o que muitas fazem de graça e não são criticadas! E nem devem, MAS NÓS TAMBÉM NÃO DEVEMOS! NÃO PRECISAMOS E NÃO VAMOS SUPORTAR DESRESPEITO!
Se sexo deixou de ser tabu, convenhamos: o sexo pago também deve deixar de sê-lo! É a realidade. “Ah, mas a Bíblia”, “ah, mas não sei o que”! Querido, pare de se socorrer num livro de outros tempos para justificar o seu preconceito. Ou pare de comer carne de porco, de se vestir com roupas de tecidos diferentes e assim por diante. Simplesmente pare!
Pessoa alguma“é” as suas partes intimas ou anus, nós somos o que temos no coração e como agimos em sociedade, portanto deixe de ser medíocre e preconceituoso!
Quanto a minha sexta-feira? Meu cliente cativo de sexta teve problemas e não pode almoçar comigo, porém, ciente de que recusei dois clientes pela manha para nos encontrarmos, irá pagar o valor de costume, infelizmente, sem me dar prazer e sem ter o seu. Homens: sigam o exemplo deste homem! Ele tem culhões, vergonha na cara e respeito ao meu trabalho! Isso se chama dignidade e decência, parça!
Portanto, ganhei o dia de folga e cá estou trabalhando noutros projetos!  

Beijos de luz!

7 comentários:

  1. Mais uma vez aqui estou, adorando esse novo projeto.. quero ficar por dentro de tudo, por que o tema do meu TCC também será em cima desse tabu que é prostituição. Bjs e uma ótima sexta Cláudia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Jéssica! Espero poder te ajudar bastante!!!

      Excluir
  2. Este trecho resume bem o quão hipócrita é nossa sociedade:
    "Pessoa alguma“é” as suas partes intimas ou anus, nós somos o que temos no coração e como agimos em sociedade, portanto deixe de ser medíocre e preconceituoso!"
    Além das prostitutas que são reduzidas a sua atividade, reduzindo-a a nada além do fato de fazer os programas. os ateus também são reduzidos ao simples fato de não crer em Deus, desconsiderando as outras coisas além da simples crença em uma divindade ou divindades...
    Se eu não me engano eu conheci seu blog através do Catraca Livre, eles são ótimos para divulgar causas sociais. Além deles eu recomendo o pessoal da Vice Brasil, também estão sempre militando em favor de alguma minoria. Além de ongs ou grupos LGBTS no facebook ou qualquer outro portal da internet. Enfim qualquer coisa que possa lhe ajudar a divugar mais sua causa será de grande ajuda.
    Tem um canal do youtube chamado "Põe na roda" que os rapazes são bem legais, eles militam em favor da causa gay, mas creio serem sensíveis o suficiente para lhe ajudarem nessa missão. Seria bem bacana, já pensou você fazendo um vídeo com eles ou qualquer outro produto de material pro Youtube, seria demais.E você já pensou em fazer um canal no Youtube? Seria bem legal videos quebrando tabus sobre sexo, prostituição e mais assuntos do gênero. Vindo de uma pessoa culta e inteligente como você seria demais.
    Eu seguia no Youtube uma prostituta gringa, os videos delas eram legais, não sei por quê o canal dela sumiu do meu feed, depois vou ver se acho. Aqui no Brasil não conheço nenhuma prostituta que tenha um canal no Youtube, seria bacana se tivesse. Sei lá, só uma ideia kkkk
    Quanto ao cliente fez o minimo, honrou com o compromisso. Triste é que exemplos como este terem que ser ressaltados por causa de um pessoal que não tem compromisso.
    Sorte e azar o seu, que perdeu a companhia mas pode se dedicar a outras coisas e azar todo nosso que perdemos os detalhes desse encontro.
    Enfim, aproveite sua sexta-feira.
    PS: Espero que minhas postagens longas sejam tão prazerosas quanto as suas de se ler, pois lhe escrevo com muito carinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo, super boa a ideia! Vou pensar a respeito! Adorei as dicas, tão logo consiga elaborar e publicar o material pretendo contatar esses sites e o "Põe na roda". Te considero um aliado, logo, continue participando. E, sim, seu post, ainda que longo é, além de prazeroso de ler, muitíssimo útil! Obrigada! Beijos!

      Excluir
  3. Super apoio Simone,e estou doida para o projeto entrar na rede. Depois de dois MBAs (sou administradora)estou reunindo material para iniciar um mestrado sobre o " Mercado Financeiro do Sexo" . Desde já fica aqui o meu elogio, adoro a forma com que você escreve e retrata o dia a dia. Abraços cariocas!!!

    ResponderExcluir
  4. Super apoio Simone,e estou doida para o projeto entrar na rede. Depois de dois MBAs (sou administradora)estou reunindo material para iniciar um mestrado sobre o " Mercado Financeiro do Sexo" . Desde já fica aqui o meu elogio, adoro a forma com que você escreve e retrata o dia a dia. Abraços cariocas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que honra tê-lá como leitora Jac! Nos dê notícias sobre o teu mestrado, adorei o tema! Super hiper mega beijo!

      Excluir