Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sexta-feira, 8 de julho de 2016

SEXTA-FEIRA, teve banco, teve mercado, teve manicure e teve sexo bom, sim senhor!

Olá gente linda!
Eis-me aqui nesta sexta-feira quente em Brasília!
Hoje foi dia de ir, pela manha, ao banco e ao mercado, comprar coisinhas para esperar minha mãe e umas garrafas de vinho. Após fui fazer as unhas e comprar torresmo no meu restaurante preferido aqui da Vila Planalto.
Vim pra casa, deitei, minha mãe me ligou dizendo que vai chegar depois da 1 hora da manha! Aliás, eu lhes contei que ela quis vir de ônibus? O cérebro de minha mami precisa ser estudado, mas, enfim, cada um com seu gosto!
Foi casada com caminhoneiro por 27 anos, tem “gosto” pela estrada! ... Risos!
Após, um soninho recebi mensagem de um adorável cliente. Fui para um banho longo, mal sai e ele já estava chegando. Abri o portão, ele guardou o carro e entrou, sempre muitíssimo bem trajado, terno elegantíssimo... E eu, apenas enrolada na toalha! Sem nada por baixo.
Beijamo-nos fervorosamente, ele tirou a rouba e nos deitamos, ambos nus. Continuamos nos beijando, colocamos a camisinha e fomos direto! Eu estava excitada demais!
Ele meteu, viu que eu gozei duas vezes, então desceu me chupar! Que delicia! Continuei gozando na boca dele. Fiquei de bunda pra ele e ele comeu meu cuzinho. Gozei mais unas duas vezes em pouquíssimo tempo e ele gozou também! Meu tesão estava a mil hoje!
Ele foi se lavar, voltou, conversamos com ele parado nu em minha frente e eu comecei a chupa-lo. Ele é bem dotado, até mole é bom de chupar!
Ficou duro, chupei mais e ele me colocou de quatro, “encapou-se” e meteu em mim, lá pelas tantas, eu quis ficar de costas, eis que constatamos que minha menstruação desgraçada deu o ar da sua (des) graça de novo! Sujei o lençol, preferi ficar em cima dele, tirar a camisinha e chupá-lo!
Chupei-o até que, por fim, ele gozou na minha boca!
Após, foi embora e eu fui para o banho. 
Eu acho muito fofo e, ao mesmo tempo, excitante neste jovem belo e inteligentíssimo homem é que, sempre que ele vem, na hora de sair ou um pouco antes ele diz: "Eu tenho que parar de vir aqui." ... Risos... Ele diz isso com certa frequência. Chega a me deixar excitada! 
Agora irei assistir seriados e ler, até de madrugada, quando irei buscar minha mamãe!

Beijos de luz!

4 comentários:

  1. ônibus é complicado, gente que fuma e vem correndo pro seu assento, ainda baforando o cigarro no caminho, credo. Criança mal educada bagunçando. Estrada ruim... Mas se ela gosta...
    Ótima história, um tesão de se ler :P
    Ricardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ricardo!
      Sim!!!!
      Criança mal educada bagunçando e os pobrezinhos de colo que se entediam e terminam irritando aos demais!....Risos!!!
      Pior é que, ainda, atrasou! Haja paciência!
      Beijos Ricardo!

      Excluir
  2. Seu blog e como um jornal matinal leio todas as manhãs ao acordar . Estou esperando que faça mais um tutorial como ser cortesa, bjos de luz e gozadas intensas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Farei em breve minha querida Bebel!!!!Beijos de luz!

      Excluir