Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quarta-feira, 6 de julho de 2016

SOBRE A MINHA TERÇA-FEIRA E MADRUGADA DE QUARTA: UM DIA DE PUTICE!

Bom dia gostosões e gostosonas!

Ontem meu dia começou mal e terminou excelente, inclusive, teve uma sequencia na madrugada!
Sim, ontem eu me entreguei a “putice” e não me poupei!
Um conhecido que ainda não havia sido meu cliente me ligou dizendo que estava com o filho de 20 anos e inexperiente aqui e pediu se eu atenderia. Ele, por sua vez, levaria uma “amiga”.
Eu e ele temos diálogos ótimos e eu não faria esta “desfeita”, né?! Homens inteligentes, educados e de bom gosto? Nem em dupla eu dispenso!
Eles jantaram e, de táxi, vieram me buscar.
Fomos a uma luxuosa e bonita suíte de um motel da cidade. Abrimos um vinho e ficamos conversando. Sobre mim, inclusive.
A amiga do cliente (pai do jovem homem) deu “bolo”, mas mandou “outra” no lugar dela. Todavia, antes de ela chegar eu “peguei” o garoto!
Belíssimos beijos e fomos para a cama, tirou minha sandália e meu vestido, me acariciava de forma bem excitante.
Eu queria chupa-lo como eu gosto de chupar, ele preferiu usar uma camisinha sabor menta. Eu gosto da pele e do gosto, mas, já que ele insistiu, chupei ele com aquele “negócio” horrendo encostando-se à minha garganta. Ele gozou sem demora.
Voltou do banheiro e eu ia ensina-lo a fazer anal (estou economizando a parte “dianteira” já que meu organismo está insistindo em me dizer que não estou gravida: a desgraçada “desceu” sábado e está até agora apegada a mim! É pouca, mas ainda permanece!). Eis que, antes disso conversávamos sobre filmes, séries de TV e Estado laico, nisso o pai dele trouxe-nos vinho e a moça que o acompanhava veio também.
(Aiii, aiii, sobre mulheres gente, o que posso lhes dizer? Não consigo ter vontade ou desejo. Eu olho para o corpo com senso critico. Não com tesão! Homens? Gordinhos, pau pequeno, pau grande, pau grosso, pau fino, pau enorme, desde que seja cheiroso, higiênico e inteligente eu me excito! Gosto de chupar, gosto do corpo. Mas mulher? Difícil viu, não me agrada em nada aqueles peitos, coxas...Aff! Vendo aquela criatura pelada na minha frente eu conclui isso. Mas, bem, continuando...).
Ela foi chegando ao menino e eu conversando com o pai. Então invertemos. Eu fui com o pai ao outro recinto, conversamos bastante, nos beijamos muito e, então, lamentando não poder me chupar por conta do absorvente interno (nem todos os homens são iguais né?!) me excitou e fizemos anal! Disse-me ele que foi altruísta em ceder-me ao filho primeiro, vez que me desejava.
Bem, isso eu desconfiava, mas pai é pai né?! Risos...
Gozamos, tomei um banho, continuamos o papo e descemos para a beira da piscina. Após algum tempo, viemos embora.
Eis que hoje, euzinha estou cansadinha, mas acordei, me olhei no espelho, aquela cara amassada, mas a pele lisinha e pensei: “Caraca, como eu estou linda hoje!”. Sexo faz bem pra pele e para o corpo! Estou muito mais bonita de corpo agora do que estava em Sorriso. Incrível, né?!
Bem, agora vou almoçar, ir ao mercado e, depois, pegar meus exames e ir fazer uma limpeza de pele. Fazem mais de seis anos que não faço, não custa nada né!? O rosto em dia é essencial! Ninguém vai chegar a chupar a buceta da gente sem antes beijar-nos, ou seja: a beleza do rosto é essencial...Risos...

Beijos de luz!

Um comentário: