Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Segunda deliciosa de sexo animalesco, despudorado, multiorgasmos e novas tattoos!


Boa tarde gente linda!!!
Depois de um excelente final de semana hoje o dia começou a mil!
Ontem à tarde, bebericando e comendo torresmo com meu amigo e mamãe, cismei em fazer uma nova tatuagem! Acho que tenho essa vontade sempre que me sinto plena em dados momentos da minha vida.
Tão logo eu possa, postarei elas para vocês verem! Agora estão com curativos e tal! Quase não senti dor, eu sou muito resistente pra dores! Benzadeus! Acho até que eu vicio, vira prazer!
Dei também uma melhorada nas estrelinhas que tenho no lado esquerdo da barriga e a outra... Taram!!! Só mostro com foto, mas adianto que foi uma homenagem às mais belas rosas que ganhei semana passada! Aliás, eu não postei a imagem delas aqui né?! Foi na segunda passada que recebi um buque enorme, com um cartão meio triste, mas a beleza delas me rejubila até hoje!
Eis as rosas da segunda-feira passada! (A foto do buque aparece o cartão e letra do cliente, não postarei por isso).

Bem, fui atrás de um tatuador logo cedo, ele não chegou, sequer o telefone atendia. Daqueles que acham que são “estrelas” e deixam o respeito ao publico em segundo plano, todavia para minha sorte, enquanto eu aguardava um cliente gostosíssimo que veio pela primeira vez no inicio da semana passada marcou e em 20 minutos chegou!
Novamente, aquela foda inominável em que ele começou a me devorar ainda em pé e vestida, me masturbou, chupei ele todinho, colocamos a camisinha, sentei nele e, depois, pedi pra ele ficar sobre mim. Nosso sexo é meio animalesco, ele aperta meu pescoço e gozamos muito!
Realmente eu gosto de ser dominada! Uiiii! Zeus e Pequeno Bolota adentraram ao quarto quando fui buscar meu cartão para ele efetuar uma TED. Eles estão se "soltando" e querendo amizade com meus clientes... Assanhadinhos!
Após, fui ao banco e a um estúdio de tatuagem aqui na Asa Norte próximo a uma academia. “Gringo Tattoo” é o nome. Adorei a higiene e o trabalho do Rodrigo, que me tatuou. Neste interim um cliente marcou, mas não pode vir às 16 horas e um belo pretenso cliente marcou pelo Whatsapp para às 18h30min. 
Chegou um pouco a hora aprazada posto o trânsito caótico em virtude da palhaçada que sucede por aqui, charmoso, bem vestido, sorriso lindo, boa pegada, cavalheirosíssimo e delicioso na cama... Apresente-lhe Zeus que, muito simpático lhe disse “au” e quedou-se na sala ao som de Jhonny Cash, enquanto o irmão, “fiscal de foda” se escondeu embaixo da minha cama.
Sobre foda! Uau! Que beijos, que pegada! Gozei no mínimo 5 vezes na boca dele! O moço sabe usar a língua. Depois o chupei muito, nos esfregamos, colocamos a camisinha, cavalguei sobre ele, de quatro meteu no meu cu, mas quis gozar na minha boca!
Encheu a minha boca e engoli tudo! Conversamos um pouco mais sobre Direito, tatuagens, magistério e gatos e tornamos a transar! Dessa vez um anal hard. Nos beijávamos ardentemente e eu pedi pra ele colocar a  camisinha que eu sentaria com meu cu no pau dele. Sentei e já gozei, uns 3 squirts seguidos!
Para não terminar de lavá-lo pedi pra meter no meu cu de quatro! Que delicia! Ele sentava em cima de mim! Após eu quis que ele comesse meu cu de frente pra mim... meteu mais umas vezes e gozou! Eu? Perdi as contas!
Tomou um banho, bebeu uma água e foi, tão lindo quanto como chegou, porém com um brilho que só quem goza gostoso tem!
Agora vou descansar, pois amanha cedo tenho compromisso e mais tarde uma entrevista com fotos para um projeto muito interessante daqui de Brasília: http://www.projetolupa.com/ ! Visitem!
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário