Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Tarde de orgasmos múltiplos, prazer demasiado e cansaço!

Boa noite gente linda!
Ufa, meu cliente levou-me até o Shopping Conjunto Nacional buscar minha mãe que estava lá! Terminei lanchando, comprando um ventilador de teto e chegamos agora! São 20h20minutos!
Estamos cansadíssimas, porém por motivos muito diferentes!...Risos...
Meu cliente da “hora e meia” chegou pontualmente e me trouxe doces: suspiros, castanhas e coco caramelado! Já fazia um tempo que não nos víamos e a química é fantástica! Foi formidável!
Chupou-me por quase 20 minutos! (Quase tive uma crise de hipotensão de tanto gozar nesta tarde! Risos...). A seguir, sem nem mesmo eu chupa-lo quis comer minha buceta. Colocou a camisinha e ficamos uma hora na penetração vaginal, até que, comigo de quatro ele gozou.
Lambi o pau gozado dele quando tirou o preservativo deixando um pouco de porra pra mim!
Enquanto ele descansava seguia me masturbando, pois sabe que sou incansável! Vários squirts seguidos e eu pedia para ele dar aquele “suco” na minha boca! Adoro meu gosto! Já naquele momento eu estava louca pra fazer anal!
Quando ele se “recuperou” cavalguei sobre ele até sentir o pau dele inteiro na minha buceta. No fundo, gozei de molhar as pernas dele, e quanto mais isso acontecia, mais ele metia pra me ver derreter daquela forma!
Depois, já que ele não agia, eu mesma sentei meu cu no pau dele! Meu cu estava molhado com meu gozo e a camisinha também! Lavei a barriga dele e depois pedi pra ele comer meu cu de quatro! Ele metia, eu jorrava! Ficamos de lado e assim eu gozava, suava e a “hora e meia” ficou duas horas e uns minutos a mais!
Precisei tomar banho e lavar as melenas suadíssimas! Ele pagou a diferença do que não havia depositado na segunda-feira (ele paga adiantado) com cartão de debito e levou-me ao shopping!
Agora me resta descansar, assistir seriados e filmes, pois amanha após as 15 horas terei meu dia de beleza e, confesso, salão, papo de mulher falando mal de marido e coisas afins são extremamente desprazerosos pra mim! Isso sem contar a musica que toca na maioria desses locais! Aff! Um tédio, porém necessário, afinal minhas unhas, cabelo e “afins” não se embelezarão sozinhos!... Risos...
Como a saudosa Elke Maravilha que partiu no dia de ontem, eu prefiro papo de homem! Mais ainda, foder bem com um, cansar o corpo e dormir na paz do meu quarto, sozinha, com meus gatos e com o meu dolce far niente prazeroso!
Sobre a Elke, deixo aqui um vídeo em homenagem à mulher tão inteligente, aguerrida, lutadora, senhora de si e independente de tudo e todos, sobretudo das suas costumeiras medíocres opiniões! É meus ídolos se vão, mas se tornam eternos na minha memória!
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário