Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Do jantar ao café da manha e uma noite de sexo intenso e centenas de orgasmos!

 Bom dia gente!!!!!
Hoje acordei extremamente bem! Sendo acariciada por um cliente e chupando o pau dele!
Enfim, ontem à noite meu cliente cativo, porém residente fora do DF, com quem fiquei domingo, me convidou para jantar e conhecer seus amigos. Cheguei atrasada graças ao motorista do Uber e ao meu gato Pequeno Bolota que, logo antes de eu sair, se escondeu e eu, novamente, achei que ele havia alçado voo! Risos... Mas, não foi desta vez que meu filhote de 4 patas se jogou da janela!
Benzadeus!
Cheguei lá ele estava com dois amigos gaúchos. Jantamos, tomamos vinho, conversamos sobre politica, casamento, animais de estimação, Direito, amizades, inveja e, inclusive, eu! Ou seria sexo? Ou seria “eu”? Enfim, foi ótimo! Ao termino do jantar, fui ao toalete limpar os dentes (bacalhau é algo que se apega aos meus dentinhos!) e, quando voltei, ele não estava ali.
Achei que também havia ido ao banheiro. Segui conversando com os outros dois quando ele toca as minhas pernas e me chupa. Ele estava embaixo da mesa! Eu estava sem calcinha e de vestido. Segui tentando me concentrar na conversa, enquanto ele me chupava e me masturbava na frente dos amigos e debaixo da mesa.
Eu tentei não demonstrar nada facialmente, não pelos amigos, mas pelos garçons. Foi sem sombras de dúvida excitante, tenso e delicioso gozar nos dedos dele em público! Após, fomos para o quarto num outro bloco do hotel.
Pedimos um vinho e o que sucedeu depois é praticamente inenarrável!
Fizemos de tudo, fiz squirts de lavar a cama! Ele me dominou, me masturbou, me levou à loucura! Comeu meu cu deliciosamente! Em certo momento ele deitou na poltrona e eu sentei com minha bunda virada pra ele cavalgando com meu cu no pau dele. Eu gozava de esguichar no chão, na poltrona, nas pernas dele!
Chupei o pau, o saco, o cu e tudo que pude dele! Entramos madrugada adentro fazendo sexo, eu praticamente desmaiei! Foi uma noite intensa!
Mesmo quando ele gozava, continuava me tocando, me fazendo gozar mais, colocando os dedos na minha buceta e no meu cu! Gozou na minha boca, inclusive. Hoje cedo da manha eu o chupei e depois cavalguei no pau dele. Gozou na minha buceta.
Dormimos um pouco mais e após fomos tomar café! Segunda ele me deu bombons, hoje ganhei um vinho, erva mate e a escova de dentes que ele comprou para eu usar ontem... Risos... Claro, não foi esta a forma de pagamento do pernoite... Risos...
Agora vou descansar e esperar que o vidraceiro venha colocar a porta de vidro entre a sala de jantar e sala de televisão! Deve ser a 14ª vez que ele marca e não vem... A prestação de serviço por aqui deixa a desejar.

Beijos de luz!

3 comentários:

  1. Adoroooooo suas aventuras, já pode escrever um livro! rsrs virei fã do seu blog! Beijos linda!

    ResponderExcluir
  2. HauhuHuahUH faz um post falando sobre o cliente mais sem noção que você já atendeu!!! Você escreve muito bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, tenho muita sorte! 9 em 10 dos meus clientes são excelentes! Mas, há uns meses atendi um que queria que eu arranhasse o saco dele! Risos... Atendi, depois bloqueei e sumi! Não tenho prazer nessas coisas!

      Excluir