Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Quinta de muito sexo, orgasmos intensos, squirts e um belo vinho com um novo cliente para terminar bem!

Boa noite gente linda!

Hoje foi, novamente dia de banco e de ir ao Shopping Conjunto Nacional com mamãe. Após, fui ao estúdio do Gringo Tattoo “consultar” com meu tatuador Rodrigo! Aliás, abaixo a foto de parte da minha rosa do pulso direito:

Eis que entrei com um coração horrendo no ombro e sai com uma flor de lótus! (Logo posto foto). Isso sem contar as estrelas da mão esquerda que foram feitas por um tatuador sorrisense, mas estavam tão assimétricas que indiciavam que estive na cadeia por uns tempos (estou assistindo- tardiamente- “Orange is the new black”, talvez por isso pense tanto em presídios...Risos...).
Eis que, após atendi a um membro da área jurídica. Risos... Literalmente (ou não). Homem charmoso, belíssimo rosto, magro, bom de toques e que me fez gozar diversas vezes! Diversas!
Gozou me comendo de quatro. Foi para o banho, mas eu- insaciável!- queria gozar e fazer gozar mais! Terminei puxando assunto jurídico e, em seguida, chupei-o! Terminou gozando de novo, desta vez na minha boca. Tomou mais um banho e voltou à sua realidade.
A seguir, quando eu ia assistir a um filme que amo e presenteei minha mãe com seu DVD (“Johnny e June”- sim, sou fã do Cash, sim, também existe algo de romântico em mim! Sou uma antinomia ambulante!), recebi uma ligação.
Meu sexto sentido disse “atende”. Gostei da voz, do sotaque, do estilo firme e certeiro do que queria, apesar de me parecer “ressabiado” com mulheres que nos sites são 1000 e pessoalmente são zero. Risos...
Ele estava meio perdido aqui na SQN 211, foi bastante misterioso, mas era simplesmente demais! Meia idade, olhos verdes, alto, muitíssimo bem vestido, corpo bonito! Chegou timidamente com um vinho espanhol, safra 2009 delicioso!
Chupei o pau, as bolas e o cu! Estava quase gozando enquanto fazia isso, então deitei ao lado dele e coloquei seus dedos na minha buceta. Fiz um squirt seguido do outro, nossa, que tesão! Aquele saco depiladinho, o ânus, o pau duríssimo! Minha buceta pulsava de desejo!
Uma delicia! Ele meteu no meu cuzinho de quatro, mas acabou gozando nos meus seios e na minha boca! Em seguida, engoli o que pude e fui tomar banho. Sai, ele foi, terminamos o vinho e ele foi embora. Que noite!
Terminei rejeitando dois clientes agora, por conta dos meus planos familiares para a noite. Hoje eu e minha mãe faremos um jantar para nós! Bem, o vinho eu já tomei!... Risos!
Agora é me divertir com minha mamãe, ver filme, séries e descansar, porque amanha é sexta, dia animado!

Beijos de luz! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário