Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

domingo, 30 de outubro de 2016

Domingo frustrado sem papai e maninha, mas com uma foda boa com meu sexy cliente latino!

Boa noite gente linda!
Alguém aí tem pai caminhoneiro?...Risos... A vida do caminhoneiro é uma eterna ausência de rotina. a exceção do fato de passar horas dirigindo, cada dia é diferente e com suas intempéries. Meu pai desde meados de 2015, graças a insistência minha, deixou o caminhão dele parado e começou a trabalhar para terceiros. 
O referido caminhão vivia dando problemas e tenho débitos em bancos até hoje devido às inúmeras vezes em que tentei ajudá-lo. 
Consegui, pois em Sorriso um emprego na empresa de um conhecido, ex-marido de uma ex-aluna (quanto "ex" numa frase!). Foi ótimo! Depois de muitos anos sentir a presença dele, após alguns meses de trabalho a esposa dele e a Maria Clara foram do Maranhão para lá! Toda folga dele e final de semana estávamos juntos, uma alegria imensa!
Todavia, lá penas tantas ele "enjoou" da empresa que lhe dava folga semanal, que regrava as horas (para não ter acúmulo das extras) e que organização, enfim, pediu demissão. Algo que respeitei, mas não concordei e nem tentei compreender. 
Começou a trabalhar em seguida paraum "sei lá quem de SC". Continua descontente, agora por motivos avessos ao que lhe fez tomar a infeliz decisão de se demitir da empresa de Sorriso/MT. 
Enfim, ele está indo para Sergipe e hoje era para ter chegado aqui pela manha, mas o caminhão deu problemas. Espero que amanha ele consiga chegar. Eu estava extasiada pensando em passar o domingo com minha irmã e família. Enfim, a vida do viajante é eternamente imprevisível. 
Enfim, para não dizer que passei o domingo frustrada e sem orgasmos, benzadeus, que hoje meu cliente latino voltou! Fazia 1 ou 2 domingos que ele não vinha me dar prazer.
Chegou pontualmente-antecipadamente como de costume e eu já estava lhe esperando! Ele estava com muito tesão acumulado, me fez gozar me chupando e quando eu fui chupá-lo pediu para eu ir com calma, porque ele estava se segurando.
Então, eu louca de tesão pedi para que ele colocasse a camisinha. Fui sobre ele, ele pediu um stop. Veio sobre mim e foi controlando. Me fez gozar muito e, enfim, gozou. Conversamos bastante e, após, tornei a beijá-lo e chupá-lo. Dava pra sentir pequenas gotas saindo na minha boca, mas ele não conseguiu gozar. 
Conversamos mais, ele me masturbou e, após, foi para o banho, deixou o valor do preço reajustado e tão doce e encantadoramente como chegou, foi embora. Aliás, quando ele chegou o Pequeno Bolota lhe esperava parado frente a porta! Esses meus gatinhos castrados, adoram um cheiro bem másculo...Risos...
Recebi uma ligação anteriormente de um cidadão visivelmente bêbado ou surdo com uma voz tenebrosa. Incrível como estes inço aparecem aos finais de semana! 
Como meu lema é qualidade de sexo e não quantidade de homens para transar, seleciono ao máximo e conquisto o  que me interessa: prazer, rendimento financeiro razoável e zero estresse. E frise-se que, apenas em 11/11/16 completarei 7 MESES de trabalho como cortesã de luxo! 
Bem, agora vou seguir minha maratona de The Killing!
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário