Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sábado, 22 de outubro de 2016

Sábado que terminou como começou: muito anal com squirts deliciosos, lençóis lavados e chão do quarto idem!

Voltei gente linda!
Então, um pouco depois do horário aprazado recebi o cliente que já havia pagado via TED bancária o valor do encontro e veio à Brasília dar uma aula.
Simpatizei com ele de cara, muito charmoso e sorridente. 
Quando me despi ele fez uma brincadeira bastante tosca com a intenção de se referir ao míope que dispensei outro dia. Disse que, com ou sem photoshop, sou melhor pessoalmente. 
Não gostei, porque não tem photoshop e nenhuma das minhas fotos e achei extremamente broxante a "brincadeira" sem graça. Bem, era a primeira vez dele com uma acompanhante, estava tenso, enfim.
Ele me chupou, mas eu não me soltei e, portanto, não gozei. Ele tinha um pau bem gostoso, como gosto de chupar engoli-o para me animar! 
Fizemos um 69 e dei a camisinha a ele para me comer, então gozei com ele comendo minha buceta e, depois, meu rabinho. Ele gozou me comendo de lado, terminou que o encontro foi melhor do que começou, com uma brincadeira "elogiosa" sem graça. 
Na hora dos beijos e de entrar no clima, fica a dica: ou você fica quieto e age ou fala elogios sérios. Não se deve tentar ser cômico neste momento, ok?!
Inclusive eu disse que ele me broxou tanto que, se não tivesse me pagado ainda na quinta, eu dispensaria o atendimento: NÃO FINJO APREÇO E NEM ORGASMO, mas, após eu chupar ele bem gostoso e ele meter em mim, tudo ficou bem.
Mais tarde recebi um dos meus primeiros clientes. Um homem lindo de cima à baixo e com um pau grande e grosso que dá vontade de comer (literalmente)!
Ele me chupou e depois eu àquele pau animador! Colocamos a camisinha e ele pegou na ponta da cama, meteu na buceta e depois no cu! Fiz squirts, depois sentei com meu cu sobre ele e lavei o abdômen dele! Ele ficou estarrecido!
Fomos para um banho, chupei ele mais e, voltamos ao quarto e recomeçamos, colocou a camisinha e sentava na minha bunda! Eu jorrava!
Pra terminar me escorou na cama, quase de pé e continuou comendo meu cu: eu gozei a ponto de lavar o chão novamente!
Por fim, tirou o preservativo e gozou docemente na minha boca! Tomou uma ducha e foi embora cumprir com os deveres conjugais! Eu, por minha vez, fiz um lanche e fui assistir a Lie to me, após verei um filme!
Ah, ontem assisti a um espanhol excelente "El cuerpo"! Filme muito inteligente, super curti!
Espero que amanha tenha sol para eu calibrar minhas marquinhas, nada como uma cor dourada né!? Outro nível! 
Fico por aqui, beijos de luz galera de luz e stalkers que vivem no 5 contra 1 e no moralismo hipócrita de quem não sabe degustar o corpo da esposa, mas faz a puta gozar, porque acha que existe "muié pra casar e muié pra trepar"!

Nenhum comentário:

Postar um comentário