Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Terça-feira de incontáveis squirts e mais de uma hora de sexo intenso com um cliente gostoso!

Bom final de tarde gente!
Minha terça começou com contatos esdrúxulos de homem metido a romântico e mal alfabetizado e de mulher sem noção do ridículo pedindo auxílio para se tornar acompanhante (vide o último tutorial publicado), mas após fui com um adorável amigo ao Iguatemi tomar café e comprar cafés na Nespresso (só os lungo, decidi que só eles "meio" que me saciam) e espaireci de tanta ignorância e falta de vergonha na cara. 
Sobre os contatos mencionados vejam abaixo e tenham compaixão de mim! Até o diabo sabe para quem aparece, mas tem homem que não! Anota o telefone, vê as fotos e não lê nada a respeito da acompanhante: nem valores, nem o site, nem o diário, nem as predileções (pessoas cultas)! Assim como essa mulherada oligofrênica que não lê os tutoriais e invadem o Whatsapp alheio para importunar como se fossem analfabetas! 
Tenho meus compromissos, problemas, rotina, estudos, não sou um ser humano que só faz ficar de perna aberta e foder com qualquer um que pague os R$ 600,00 que cobro pela hora, não! Sou exigente e, mais, exijo o respeito que é meu por direito: não tem o que falar, não me incomode


Durante a tarde atendi a um cliente praticamente assíduo adorável que tem por hábito ficar uma hora e meia e pagar-me adiantado via TED. Infelizmente, não pode vir quando agendado, semana passada, mas hoje "fechamos" os horários e tudo o mais!
Esperei ele praticamente nua, deitei-me e ele me chupou por muito tempo, me chupava e me masturbava, me fazendo gozar muito. Eu já estava salivando pelo pau dele. Chupei, engoli o pau dele todo! Depois colocamos a camisinha e eu cavalguei sobre ele...Quanto mais o pau dele tocava no fundo da minha vagina mais eu gozava e molhava ele inteiro!
Ficamos assim por muito, muito tempo, depois ele veio sobre mim! Deliciosamente sobre mim e, por último, comeu minha buceta de quatro metendo forte e suavemente até gozar.
Então tomamos água, conversamos bastante e, a seguir, ele começou a me masturbar. Fiz squirts, molhei minhas pernas, minha buceta e meu cuzinho, então, recomeçamos com o preservativo e coloquei o pau dele direto no meu cu de ladinho!
Gozei muito, molhei os lençóis!
Ele não chegou a gozar de novo, precisei ir ao toalete fazer pipi e na volta verificamos que o tempo estava findando e eu tinha um evento. Como de costume, ficamos uma hora e meia juntos, da qual, no mínimo 1h15min foi de sexo insano, carinhoso e selvagem ao mesmo tempo!
O cliente com quem eu ia a um evento teve um contratempo médico, então vou assistir a Taxi Driver (adoro clássicos!) e tomar coca zero com gelo e limão, porque eu adoro!
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário