Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Quarta-feira gostosa demais!

Hoje eu que tinha um cliente rotineiro marcado para irmos a um motel próximo ao meio dia não pude ir, pressão instável da mamãe, não seria adequado sair de casa, vez que sexta cedo irei vê-lo, afinal adiantei para amanha o encontro com o meu homem das sextas.
Atendi em torno de 12h30min um cliente que se tornou assíduo e vem semanalmente, pois ama o meu oral, sai daqui relaxado e apto a fazer grandes negócios!
Hoje o chupei, fizemos um 69, me derreti na boca dele e, após algum tempo, cavalguei nele até ele gozar! Gozou tanto que o preservativo fino me fez sentir...Que delícia, quase gozei de novo com a sensação daquela porra toda jorrada dentro do preservativo graças a mim! 
Delícia!
Ele foi lindo, leve e solto e espero que conquiste o negócio almejado para podermos aproveitar ainda mais.
Após tudo isso, fui ao médico com minha mãe e logo voltamos.
Mais tarde fui fazer manutenção das minhas unhas! Duas longas horas na Bruna Nails, competente ao extremo e nada financeiramente usurpadora como o local em que eu ia anteriormente onde as unhas viviam quebrando e me cobravam quase R$ 200,00 por manutenção 2 vezes ao mês!
A Bruna é alto nível de profissional e por não ser franquia, cuida do seu trabalho com dedicação, não como quem é empregada e a patroa sequer fiscaliza o trabalho. E o sofá do estabelecimento. Risos...
Perdi de atender um cliente gostosíssimo enquanto estava na manicure, ele é assoberbado, mas achou uma vaga hoje. Peninha!Mal espero que ele possa voltar.
Amanha cedo vou ao Outlet, dou notícias à noite!
Beijos de luz!

2 comentários:

  1. Qdo vc está atendendo seus cientes no seu apartamento sua mae fica onde??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No ateliê de artesanatos dela na dependência de empregada, ouvindo música, no face, lendo e feliz por mim que não estou transando com otário! kkkkkkkkkkkkkkkkk! Que diz "eu te amo" pra comer de graça e mal. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK...Beijos!

      Excluir