Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

domingo, 6 de novembro de 2016

Um ridículo "altas horas" da noite me oferecendo o triplo pela hora e indo pra PQP!


Tarde da noite de domingo, início da madrugada de segunda um cidadão que, um dia, me pareceu educado, mas que pelo visto não controla o próprio pênis, a ponto de pensar com o saco escrotal, resolve me amolar enquanto eu estou deitada na cama com cremes na pele para repousar a beleza que a natureza me deu. 

Olha gente, eu sou uma lady, mas tem homem que não se manca!

3 vezes a hora? Num dia em que, ao todo, fiz sexo por 4 horas com dois homens cavalheiros, respeitosos e gostosos? Jamé! Não suporto quem não tem finesse no horário em que me procura. Como eu sempre digo, perco dinheiro, jamais a dignidade! Não atendo quem não me procura e marca antes das 22 horas. Pode marcar, eventualmente, para depois, mas jamais me abordar quase 01 hora da madrugada! 
Eu estou nessa pelo meu prazer macho, não pelo seu ego! Não vou transar com você quando já tomei duas taças de vinho com um cliente, transei e gozei insanamente, tomei banho E me deitei DESCANSAR só porque está me oferecendo cachê triplicado!

Homem, senta aqui e vê se me entende: eu preciso ser CATIVADA, CORTEJADA, RESPEITADA E CONQUISTADA, seja em ligações ou Whatsapp, do contrário, nem por milhões eu vou colocar meu corpinho lindo nu ao lado do seu, entendido?! 

ENTÃO APRENDA A SER GENTE E A TRATAR UMA MULHER DE CLASSE COMO ELA MERECE E EXIGE, viva ela do que viver e como ESCOLHEU VIVER, ou, então, desça 1000 níveis e encontre alguém do seu naipe para fornicar com você.






HAJA PACIÊNCIA PRA MOLEQUE TOSCO! 
AFFFF!

Nenhum comentário:

Postar um comentário