Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Da sutil e deliciosa dominação na quarta-feira de manha!

No dia em que a parcialidade do juiz da Lava Jato foi reduzida a algumas fotos, isso sem contar os elogios tecidos, na véspera do evento, no MT ao deputado que desviou milhões de dinheiro da educação do Estado, mas é tucano, Moro aparece ao lado de Aécio Neves numa cena de intimidade. 
Resta a dica: namore e tenha como amigo alguém que te protege como Moro protege o Aécio. Risos...
Bem, hoje pela manha recebi um cliente com o qual muito me afino em matéria de diálogos e, claro, sexo. 
Desta vez ele apareceu inspirado e mais dominante... Chupou meus seios vorazmente, me masturbou até eu gozar incontáveis vezes nos seus dedos, enfiou um dedo inteiro no meu cu e me fez gozar muito enquanto me beijava e dizia coisas altamente excitantes para mim. 
Eu tentei chupá-lo, mas ele disse que ia me dominar, me fazer gozar, pois eu só aceito ser submissa no sexo, único momento em que me rendo a um homem. 
De fato, ele me conhece bem.
Quando, enfim ele me deixou chupá-lo dava para sentir na boca as veias do pênis dele se enxerem de tanto tesão que ele estava.
Então ele pediu para eu virar minha buceta para a cara dele para fazermos um 69, momento em que ele me chupou e colocou um dedinho no meu cu, chupei-o mais um pouco e ele gozou deliciosamente na minha boca. Engoli, deixei-o limpo e tornamos a conversar por um bom tempo. 
Ao final ele fez uma TED bancária e foi embora!
À tarde fui tomar café e ao dentista. Peguei a moldeira para o clareamento bem como o aparelho móvel que passarei a usar para corrigir a leve entortada que meus dentes da arcada dentária inferior deram graças aos meus sisos infames que foram, devidamente e os 4 de uma vez, extraídos em janeiro, enquanto eu residia em Sorriso e nem sonhava que me tornaria cortesã em Brasília!
A vida muda, tudo vira, mas só consegue ser feliz quem sabe que o mundo não pára para lambermos nossas feridas ou nutrirmos autopiedade. Quem quer o sucesso, seja na área que for, carece agir. E foi o que fiz após abril.
Bem, ou assistir a um filme junto com Zeus que está na sala, me fazendo companhia! Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário