Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Quarta-feira de 3 horas de sexo e orgasmos intensos com um belo novo cliente!

Boa tarde gente do bem!
Uau, minha quarta-feira começou agitada e gostosa como nunca!
Primeiramente, acordei em torno de 11 horas e retornei por Whatsapp uma ligação que recebi enquanto dormia.
Homem já leitor do site (99% da simpatia conquistada), autoconfiante e objetivo! Pronto, comi uma fatia de queijo, tomei banho e em 40 minutos ele chegou.
Homem com aparência de 40 e poucos anos, 1,90 m, bem vestido, charmoso, elegante, bronzeado. 
Levei-o ao meu quarto onde começamos a nos beijar e só paramos exatamente 3 horas depois!
Primeiramente ele me chupou deliciosamente bem, depois eu o chupei! Um lindo pau, condizente com o dono, em todos os aspectos. 
Colocamos a camisinha e eu cavalguei e gozei muito sobre ele, após ele veio sobre mim, depois ficamos de lado e eu pedi pra ele meter no meu rabinho. Pediu para que eu ficasse de quatro e me comeu de forma a fazer eu jorrar cama a fora! Depois meteu com força e gozou!
Foi ao toalete, tirou a camisinha, a seguir eu fui para usar a ducha. 
Voltamos, conversamos e ele me acarinhava e admirava. Descobri que ele é mais um daqueles "milagres da natureza" que aparenta ter 40, mas na verdade tem mais de 50 anos!
Logo recomeçamos, chupei-o novamente, colocamos a camisinha e ele comeu minha buceta de todas as formas, para finalizar bombou com força comigo de quatro e gozou. 
Tomei uma ducha e ele outra a seguir. Coloquei meu vestido, mas ele estava disposto a mais e sexo com quem eu tenho química é algo que nunca me cansa! Deitamos, ele chupou meus seios, tirou meu vestido eu alcancei a camisinha e sem preliminares alguma, só no auge do tesão, eu sentei no pau dele. Em seguida, eu sentei com meu cu no pau dele. Cada rebolada era um squirt sobre ele. Ficamos muito tempo, assim, ele tornou a me comer de quatro sentindo cada pedaço do meu cuzinho e eu gozando como louca sobre os lençóis. 
A seguir, pedi para ele deitar sobre mim. Ele não só deitou como sentou no meu cuzinho. Depois trocamos a camisinha  e ele comeu minha buceta e me fez gozar incontáveis vezes em todas as posições. 
Por fim, mesmo após ele ter gozado e tirado a camisinha, antes de pegar a toalha e ir tomar banho lambi o pau dele que logo ficou duro. Chupei as bolas e ele ficou animado de novo a ponto de colocar outro preservativo e me comer de pé e, após, no canto da cama. 
Após, tomamos um banho juntos! Apenas após, fomos ver que já haviam se passado 3 horas desde que ele chegou.
Combinamos um novo encontro, pois tivemos uma belíssima manha!
Após, ele se foi, sequei meus cabelos, almocei, recebi um livro que um leitor mandou através da minha tia que chegou nesta madrugada de Passo Fundo/RS e, em seguida, dormi por duas longas horas!
Com uma transa de 3 horas, intensa e gostosa, o dolce far niente é merecido! E respeitar o próprio corpinho e mente é sempre bom!
Bem, agora vou comer algo e começar a leitura do meu livro, abaixo a foto dele e do cartão.
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário