Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

As primeiras duas fodas do ano: de squirts engolidos à sexo gostoso com direito à massagem!

Boa noite 2017!
Lindo, prazeroso e divertido segundo dia deste ano que só será "diferente" e melhor, se você mudar, do contrário será o mesmo cotidiano tedioso de sempre! (Fica a dica!).
Ontem recebi meu pai, esposa e maninha! Desde cedo até o final da tarde, obviamente não quis trabalhar, mas curtir a família amada.
Hoje pela manha um cidadão de bela voz e excelente educação agendou para o começo da noite, apesar da ausência de foto, fui pela intuição e não me desapontei. Pelo contrário, acabo de atendê-lo e foi tudo excelente!
Ganhei massagem no corpo todo após uma cãibra e um elogio fofíssimo! Ele disse que acha charmosos os buraquinhos/furinhos/celulites que as mulheres tem, mas me revirou e não achou nenhum, ou seja, não tenho tal charme! Risos...
Ah, ele também disse que não posso ter a idade que tenho, pois meus peitos "são de silicone sem ser" (eu não tenho!). Ele não gosta de silicone, mas, pelas fotos, achava que eu tinha.
Esses foram os elogios ao meu corpo mais meigos que já ouvi!
Ah, foi muito legal meu segundo encontro do ano! Ele veio para uma "consulta" e estava trajado a rigor, descontraído, sorriso lindo, cavanhaque sexy, magro, cabelos cacheados, jovem e me trouxe um livro sobre está linda cidade!
Me despiu de pé, colocou-me contra a parede, chupou meus seios vagarosamente, depois meu cuzinho, minha bunda, quase como um esteta colocou-me deitada e me lambeu inteira, a seguir eu o chupei, colocamos a camisinha e ele me comeu de frente e de costas, depois de já ter me feito gozar na boca dele e com os dedos!
Foi uma excelente transa! 
O felizardo que atendi à tarde, homem que me chamou com classe no whatsapp, objetivo, direto e, pessoalmente, um lord, foi um marco, afinal, foi minha primeira foda de 2017!
Rosto e sorriso lindos, beijos maravilhosos! É mais baixo que eu, literalmente, um baixinho gostoso! 
Conversamos um pouco, descobrimos que residimos próximos um ao outro e, após, eu abri meu vestido. Ambos nos despimos, ele me acarinhou, me chupou, eu engoli ele inteiro e depois colocamos o preservativo e ele comeu minha buceta sobre mim e de quatro! A seguir e a meu pedido colocou no meu cuzinho! Meteu com força, muitas vezes!
Gozei muitas vezes assim, e, por fim, quando ia gozar ele tirou a camisinha e gozou na minha boca! Um pouco caiu na bochecha, mas eu limpei/engoli.
Ficamos conversando um bom tempo, sobretudo a respeito da dificuldade atual em encontrarmos "parceiros" interessantes e cultos e, após recomeçamos.
Ele me chupou e depois ficou me masturbando enquanto eu o chupava! Fiz squirts de voar e ele tomou todos, depois pegou a camisinha, tornou a comer minha buceta, fiquei de costas e ele praticamente sentou no meu cuzinho! 
Acabou fazendo o mesmo, na hora de gozar tirou, chupei e engoli tudo! Oh, delícia!

E 2017, hein gente!? O ano recém começou e já teve acidentes, tragédias, demências (leia-se misógino machista homicida fazendo chacina), brasileiro analfabeto político fazendo feio, centenas de suínos bípedes circunstanciais poluindo praias e demais ambientes que usaram para festejar e usar as suas "belas" frases feitas de entrada de ano e etc.. 
A humanidade é desumana e o ser humano uma costumeira vergonha, já me resignei a tais fatos. Mas, quando vocês vão aprender que a mudança de calendário não servirá para nada se vocês continuarem sendo os mesmos hipócritas intolerantes, sem empatia, dignidade e amor no coração incapazes, inclusive, de recolher o próprio lixo?! 
O ano não será novo enquanto velhos hábitos forem cultivados. O ano não será novo enquanto opção sexual, sexualidade, maternidade, condição financeira, profissão, escolhas alheias e religião forem mais importantes do que respeito e amor ao próximo no convívio social. Por favor: acordem pra!
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário