Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Terça-feira de quase 4 horas de sexo intenso e INCONTÁVEIS orgasmos deliciosos!

Boa noite povo lindo!
Então, hoje atendi a um queridinho e delicioso cliente assíduo, ficamos juntos das 19h30min até às 23 horas!
Sexo intenso, orgasmos incontáveis, lençóis lavados! 
Depois de me chupar e me levar ao delírio ele ficou um tempo enorme sobre mim, sentindo eu jorrar squirts nele, foi muito, muito tempo! Depois comeu minha buceta de quatro e me fez gozar ensandecidamente.
Por último, na primeira sessão, depois de praticamente uma hora de penetração, ele comeu meu cuzinho e sentindo eu gozar a ponto de escorrer pelo chão, terminou gozando!
A seguir, cada um tomou uma ducha, estávamos derretendo. Eu havia separado queijos e água com gás para bebermos!
Logo que recuperei as energias o beijei mais e recomeçamos! Ele tem um pau grande, acima da média eu diria, a cada vez que ficamos juntos eu desafio fazê-lo passar pela minha garganta! Sinto que ele adora... A prática leva à perfeição, certo!?
É uma delícia! E estou tentando me aprimorar! Como ele me vê com frequência, com ele estou conseguindo! A seguir subi sobre ele e lavei-o gozando, não contente, puxei o pau dele para trás e sentei com meu cu nele! Fiz squirts de lavá-lo completamente! 
Ele adorava e se esfregava com meus orgasmos-ejaculados! E eu perdi as forças de tantas vezes gozei naquele período! Foi sensacional!
Ah, ele me deu um belo presente de Natal atrasado! Muito lindo, uma carteira de mão da última coleção da Carmen Steffens, minha leal marca que une preços bons e justos com produtos de qualidade!
Realmente, verifiquei que o jovem homem cliente tem bom gosto para acompanhante, música, vinhos, séries e presentes! Fiquei feliz! Afinal, quem não gosta de presentes!?
Após ele ir fui ver meu whatsapp (o celular sempre fica tocando música quando atendo), alguns clientes me contataram para virem e um, adorável e solteiro, convidou-me para ir assistir a um show de jazz, mas só verifiquei a mensagem após às 23 horas! Seria um prazer ir com o cliente que atendi ontem (o baixinho gostoso) tomar um drinque e dialogar sobre filmes, livros, sociologia, religião e etc. ouvindo boa música! 
Sinto falta de programas extra-cama! Gostei muito da atitude do baixinho gostoso de ontem, mas não pude acompanha-lo ao bar hoje, todavia me senti estimada e valorizada, não apenas como um pedaço de carne que se "traça" na surdina! Como muitos pseudo-comprometidos ou covardes pensam e agem! Risos...  
Bem, eis o presente dado pelo cliente de hoje à noite:

Linda a carteira de mão, né!?
Bem, vou descansar a pele, pois nem só de orgasmos múltiplos, presentes e boas e admiráveis surpresas foi feito este meu dia!
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário