Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Terça de orgasmos deliciosos e MATÉRIA sobre mim na FOLHA DE SÃO PAULO.

Boa noite gente linda!
Hoje o meu dia foi estupendo! Foi lindo!
Saiu a matéria feita pela Eliane Trindade, que me entrevistou semana retrasada, na Folha de São Paulo (faça um rápido cadastro e leia a íntegra no link: http://m.folha.uol.com.br/colunas/redesocial/2017/02/1860412-sexo-e-poder-na-visao-de-advogada-que-virou-cortesa-de-luxo-em-brasilia.shtml?mobile), mais, em dia de sabatina de Alexandre "larápio" de Moraes para o STF a matéria sobre mim FOI A MAIS LIDA do site! 

Vide post da jornalista:


Bem, meu celular e redes sociais estão a mil! Sobretudo com elogios e menções ternas, as odiosas eu ignoro, afinal cada um dá o que tem e eu não tenho Q.I de ameba em coma para discutir com crentelho ou reaça na internet. 
Meu tempo vale ouro e cada sorriso meu é uma conquista e um agradecimento perante a vida!
Bem, para coroar está terça-feira magnífica atendi a um homem interessantíssimo, lindíssimo e gostosíssimo (sim, todo no superlativo!), além de muito, muito bem dotado! Um pau delicioso de engolir inteiro até a garganta doer!
Depois de conversarmos um pouco e tomarmos uma água nos despimos! Ele me colocou de pé e me esfregou inteira, deitou-me e me chupou. Ficou de lado e fizemos um 69 enquanto eu gozava na boca dele e sentia o pau dele pulsar na minha.
Depois ele colocou a camisinha e me comeu de quatro, após eu muito gozar quase de pé encostada na cama ele comeu minha buceta sobre mim, erguendo minhas pernas. 
Após colocou-me de quatro e colocou o pau dele no meu cuzinho. Salivou um pouco nele e meteu, do jeito que eu gosto (odeio lubrificantes! amo anal ao natural!)! Lavei minhas coxas gozando, sobretudo quando, engatado com aquele pau gostoso no meu cu, fez eu colocar meu sapato de salto e continuou me fodendo! Uma delícia!
Depois de muitos orgasmos meus ele me perguntou aonde que eu queria que ele finalizasse e eu pedi para gozar na minha boca: ele gozou olhando a porra cair dentro da minha boca e eu engoli-la!
Foi uma foda fenomenal! Conversamos mais, nos conhecemos um pouco mais e ele foi, tão lindo e charmoso quanto chegou.
Após, fiquei respondendo mensagens no whatsapp e estudando um pouco, pois estou me dedicando a Formação em Psicanálise!
Bem, agora vou descansar, porque ninguém mantém a pele jovial tomando pouca água e dormindo pouco...Risos...!
Beijos de luz gente linda!

3 comentários:

  1. Cláudia, li a entrevista da Eliane Trindade, que achei excelente, acho que retratou bem a tua realidade.
    E quando leio o teu diário, chego à conclusão que muitas vezes uma BUCETA vale mais que um DIPLOMA UNIVERSITÁRIO.

    ResponderExcluir
  2. Clau, amei sua entrevista para Folha! .. além de cada dia que passa, ficar mais sua fã e de seu diário! Beijos!

    ResponderExcluir