Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

segunda-feira, 6 de março de 2017

Madrugadona de segunda-feira repleta de orgasmos e exibicionismo!

Olá lindas pessoas!!!
Tive, nesta noite, um "quase pernoite"!...Risos...
Meu cliente me contratou para ficar duas horas, terminamos ficando juntos das 22h30min até às 05 horas: o voo dele saia às 07 horas da manha!
Honesto que foi, pagou pelas horas que ficamos juntos, não pelo pernoite que, numericamente, é mais "em conta" para o contratante do que para mim, acompanhante. 
Enfim, nos divertimos, tomamos uma boa espumante e até transamos na sacada do hotel! Daquele famoso hotel em frente ao lago!
Bem, na madrugada não haviam pessoas nas suas sacadas, tampouco na piscina, afinal era noite de um domingo para uma segunda-feira! Como diz minha tia Zane: "A morredeira impera nestes momentos".
Foi muito divertido! 
Tomamos um drink no bar do hotel e ele me masturbou lá mesmo, num cantinho do Old Bar. Ele é solteiro, bem resolvido, animado e de espírito muito jovial, como o meu! Em que pese, responsável, claro, afinal tem 38 anos e bastante negócios a gerir. 
Depois do episódio épico do meu squirt  no restaurante do hotel, subimos, pedimos a segunda espumante, ele ergueu meu vestido, colocou-me de quatro numa poltrona e me chupou inteirinha! Colocou a língua toda no meu cuzinho e os dedos na minha boceta! Fez eu jorrar de tanto gozar naquela poltrona com minha elegante saia social erguida e com o bumbum sendo devorado com gosto pelo belo homem que o desfrutava.
A seguir tirei a minha camisa, a saia (já toda lavada de gozo) e lingerie e ataquei-o deitado na cama! Chupei-o intensamente sem usar as mãos, abocanhando-o com vontade até ele gozar no fundo da minha boca e ver-me engolir tudo para voltar a lamber suas bolas e a cabeça do seu pau com o fito de deixá-lo bem limpinho!
Bebericamos mais espumante, conversamos bastante sobre as venturas e desventuras de sermos indivíduos pensantes num país de analfabetos funcionais, mas, de toda forma, imperou o sarcasmo e boas gargalhadas.
Após ele voltou a me tocar e eu logo estava excitada, então ele colocou o preservativo especial que trouxe (extra grande ou algo assim) e subiu sobre mim...ergui minhas pernas e gozei muito entre beijos e estocadas deliciosas. Depois fiquei sobre ele, gozei muito e, toda molhada que estava, levei o pau dele ao meu cu sentando nele! Ele foi à loucura! Eu sentava, gozava, atolava mais, gozava mais, até que ele praticamente gritou quando gozou! 
Sai de cima dele, ele tirou a camisinha, eu fui tomar uma ducha e quando voltei ele estava dormindo, mas acordou e pediu para eu ficar um pouco mais, pois ele queria me abraçar. 
Deitei e adormeci, acordei com ele acariciando meu bumbum e seios. Fui até o pau duro dele e chupei-o, colocamos a camisinha e ele comeu minha boceta de quatro até me fazer gozar e gozou comigo! 
Pagou via TED por todo o tempo que ficamos juntos! 
Eis que vim pra casa, dormi como um anjo e, agora, estou lendo e descansando a pele!
Cada vez mais macia: sexo faz um bem danado para a pele meus amores! Mas, nunca esqueçam que pra foder bem e bastante vocês tem que cuidar das suas próprias vidas e não da existência alheia, certo!?
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário