Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quinta-feira, 30 de março de 2017

OS 17 CONTATOS MAIS TRAGICÔMICOS DO ÚLTIMO MÊS!

Eis que eu resolvi acessar o meu Instagram e trazer-lhes os 17 contatos mais tragicômicos do último mês e que fizeram a alegria dos meus seguidores!

Vamos lá, por ordem de "antiguidade":


1- Verifica-se o quanto a ausência de leitura faz falta!
2- Não suporto desrespeito consubstanciado em atraso e, repito: ausência de leitura! Não tenho "trocentas" fotos sem photoshop no meu site para um cidadão sem noção de fineza e horário sair com pergunta besta depois de confessar-se bem atrasado em pleno sábado à tarde!
3- Gente, depois da frase "não quero ser chato" ou "não quero ser deselegante" vai advir chatice e deselegância! Se poupem!
4- Eu não atendo sequer telefonema após às 22 horas e isso consta no meu anúncio no Belas 61! Sou cortesã, não puta plantonista.
5- Não suporto analfabetismo funcional, ok! E também não suporto semi-analfabetismo de quem não sabe escrever e ainda me desrespeita pedindo "nudes".
6- "Fotinha" tem um monte, até selfie tem no meu site!
7- Resultado da fama internacional: trote ou chateação!

8- O quadro da falta de classe masculina:

9- Aquele que acha que o "mercado" gira em torno do seu bolso. Não pode com a BMW? Encara o Fusca, mas não pechinche e nem fale porcaria demonstrando que você é um zero a esquerda no quesito "conhecimentos básicos de Economia".
10- Quando o cara acha que sem anal será mais barato! Justo comigo que adoro sexo anal! Não liga? Azar o seu!
11- Eu tenho um anúncio no seguinte link: https://belas61.com.br/acompanhantes-em-brasilia/claudia-de-marchi/
Acessem e vejam o quão objetivo ele é! Lá também está o meu site! Haja paciência para quem não consegue nem ler!
12- Olhem a educação, a fineza, a classe e o respeito do cidadão abaixo! Típico machista: "Tô com tesão, tenho grana, ela é p****, vai vir correndo!". 
Sou acompanhante, empoderada! Não atendo quem não tem noção de respeito para comigo.
13- Erro de português eu não suporto, se for abreviado então! Bloqueio na certa!
14- "Eu broxar com tais erros!"

 15- Ensinando cidadão que a gente pergunta o preço antes de tentar marcar algo! 
16- Sobre o cara que entra em contato com uma cortesã cara achando que ela vai ser sua "auxiliar de punhetagem"! Ser desinformado dá nisso: faz você passar vergonha amiguinho! 
 17- Por fim e humildemente, apresento-lhes Claudir. Claudir é um brasileiro de algum lugar que nunca leu meu perfil no facebook, entrevistas ou nada que fale minimamente de mim. Claudir ama seu órgão genital tanto que manda foto do mesmo para uma cortesã que não o conhece e, haja vista a falta de fineza e educação, nunca e por dinheiro algum aceitaria conhecê-lo. Claudir não tem educação e nem respeito com mulheres. Acho que o ideal para ele seria enfiar o próprio pênis em seu anus e "comer-se" já que se acha tão "gostoso" assim. Dispensado Claudir, desejo-lhe sorte! Numa próxima tente chupar-se para fazer valer o seu falocentrismo. Obrigada.



Abaixo um texto meu postado na rede!

"Galera, vou "desenhar" para que as pessoas com dificuldade de cognição compreendam: "acompanhante" é aquela que "acompanha". O cidadão não está comprando o corpo ou meramente o sexo, mas a companhia (corpos não se vendem). Portanto, cada mulher neste ramo coloca o preço que "acha" que a sua companhia vale. E como "companhia" entenda-se: aparência, beijos, papo, cultura, inteligência, humor, "habilidades" orais, "anais" e etc.. 
Claro, o valor de uma pessoa é imensurável, "precifica-se" de forma sutil e (sempre) a menos do que realmente vale a sua "hora", diária, pernoite e etc.! A Cláudia "criou" a "figura" da "acompanhante empoderada"- aquela que faz sexo pelo seu prazer tendo o dinheiro como plus, logo, ela (a Cláudia) faz sexo com quem ela quer, porém com entrega e muito prazer! Se ela não gostou do homem ela não chega sequer nas preliminares! Dispensa o pretenso cliente antes ou após o beijo. Logo, não é "qualquer" homem que a procura, exatamente por medo de ter o ego ferido. Os seus "acompanhados" são homens raros e interessantes, seguros de si, cultos e intelectualizados ("raros", diz tudo!). O cara que só quer sexo procura qualquer outra, não a ela. Normalmente estes (os que não a procuram) são os que não ligam para o famoso "sexo mecânico" feito só para agradar a quem paga. A Cláudia tem como foco a fidelização de clientes e a qualidade dos mesmos, não a quantidade. 
Talvez a variedade de parceiros dela não fique distante da quantidade de parceiros de qualquer mulher solteira, só que ela colocou um preço na sua companhia, consequentemente não liga no dia seguinte e nem se importa se o cara liga, não "stalkeia", não quer amar, enfim, não procura um marido ou um pai para os filhos (que sequer deseja ter!)! Um preço aquém do que sua companhia vale, mas o suficiente para ela manter a si, sua mãe e seus gatos. Obrigada."

Cláudia de Marchi

Nenhum comentário:

Postar um comentário