Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

segunda-feira, 20 de março de 2017

Segunda com um adorável cliente e alguns contatos de baixo nível (pechincheiros)!

Boa noite gente linda!!!
Estou envolta em leituras para o Café Filosófico que ocorrerá sábado que vem, dia 25/03, no lote 84, Praia dos Amores/SC! Uma espécie de "palestra" suave e mais descontraída que darei sobre "O prazer feminino"! Amanha posto o convite!
Ontem, li bastante e só recebi ligações e contatos grosseiros e de nível questionável, como, por exemplo:

O cidadão aí acima conseguiu ser tão baixo nível que colocou "gata" e pechincha numa mesma frase! Feio pacas! 

E o do print abaixo, contatou-me ontem tarde da noite e hoje pela manha respondi. Vejamos que a pessoa não tem noção de Economia e do que significa "mercado", já que concordou que meu preço destoa das suas possibilidades financeiras, obviamente, não da de inúmeros homens, do contrário eu não estaria aqui, firme, forte e feliz com meu trabalho.

Ah, "para o seu bolso né, baby?" foi um eufemismo para: a culpa não é minha se você é pobre! 
Eu não estou atrás de macho pra transar não, o preço está no site, não sejam ridículos de me procurarem para reclamar do meu valor ou pedir "desconto", afinal, paga quem pode, se diverte quem merece e goza quem sabe fazer gozar!

Pechincha com cortesã é o cúmulo da miséria! Com tantas GPs e acompanhantes mais baratas! Cala a boca, guarda os dedinhos e procura alguma que caiba no seu orçamento, parça! Simples. 

Bem, deixando as leituras e elucubrações filosóficas de lado, hoje atendi a um cliente inteligentíssimo que não vinha há um bom tempo!
Ele me chupou, depois eu a ele, a seguir ele comeu minha boceta, mas me disse que não conseguiria gozar hoje. Ele padece de alguns inconvenientes assim de vez em quando, mas terminamos conversando um monte! 
Eu sempre gozo, tanto no oral que ele me faz como quando me come de quatro, como hoje.
Bem, amanha cedo tenho manicure, estou me organizando aos poucos já que dia 23/03 à noite vou pra Floripa.
Beijos de luz gente linda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário