Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

terça-feira, 25 de abril de 2017

Duas horas deliciosas repletas de múltiplos orgasmos com um cliente que me fode com força: da masturbação ao (perfeito) anal! Uma foda de derreter gozando! (A-d-o-r-o!).

Boa noite povo magnífico! 
Ainda sem notebook, cheguei agora de um encontro bombástico com um cliente que eu não via há meses, haja vista que suas últimas vindas à Brasília foram "bate e volta"! Ficamos duas horas deliciosas juntos! 
Cheguei ao hotel em torno de 21h30min como combinamos. Ele estava de camiseta e cueca, banho tomado me aguardando! Mal cheguei e fui surpreendida por um beijo que me deixou completamente arrepiada. Tirei meu vestido e fiquei só de calcinha e salto. Ele me beijava, me masturbava e eu gozava. Quando ele tocou meu cuzinho e enfiou os dedos no fundo da minha boceta tive um orgasmo vaginal que escorreu pelas minhas pernas. 
Fomos em direção à cama, deitei-me e ele caiu de boca chupando minha boceta e me masturbando com força me fazendo ter vários squirts, um seguido do outro. Procurei seu pau grosso e gostoso para abocanhar, nisso ele tinha levado meu gozo ao meu cu e estava atolando os dedos nele e vendo em jorrar pela boceta. Várias vezes sentou com o pau na minha boca tocando fundo na minha garganta, o que me deixava ainda mais louca de tesão. Depois de quase uma hora, demos um intervalo. Eu estava lavada de gozo e sujeirinhas afins fruto da intensidade com que ele metia os dedos em mim em todas as cavidades para me ver gozar. 
Na boca só metia o pau. Igualmente fundo. Tomei uma ducha, ele abriu um vinho e foi banhar-se. Me presenteou com um café importado e chocolate com damasco. 
Ficamos conversando um bom tempo sobre diversos assuntos! Um melhor que o outro, posto sua inteligência. Degustamos o vinho e, após um tempo, ele veio me beijar, me masturbar e me chupar. E eu a ele. Todavia, estava ávida de senti-lo no meu rabo. Ele foi até minha bolsa, trouxe-à para mim, chupei-o mais e dei o preservativo para ele meter no meu cu! 
Virei de quatro e fui rebolando até atolar aquela delicia de membro no meu cuzinho. E ele foi metendo e eu explodindo gozo, ele metia os dedos na minha boceta, mas eram com as atoladas no cu que eu jorrava! Sentou na minha bunda, me fez perder as forças jorrando gozo e, então, tirou a camisinha e deu aquele pau delicioso para eu chupar. 
Chupei até me deliciar, enfiei-o na minha garganta e ele comeu minha boca como se boceta fosse! Acabou gozando nela, um pouco no meu rosto mas eu engoli cada deliciosa gotinha! Nossa! Quanto prazer! 
Após, tomei uma ducha, guardei meus presentes e contabilizamos as horas. Foram duas horas de pura sacanagem e pudor zero! Vim de Uber para casa, passei meus hidratantes para pele e agora irei dormir vez que amanhã às 10h30min tenho limpeza de pele para fazer e, após, depilação e mercado com mamãe!
Eita semana linda! 
Beijos de luz! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário