Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Quinta-feira: de um novo cliente ao repeteco com o gostoso do fim da quarta!

Boa tarde pessoal gostoso!
Eis que a vida começou a fluir em mim apenas agora, basicamente no meio da tarde de sexta!
Ontem à tarde recebi um cliente coroa, mas muito charmoso, bonito e educado. Conversamos um pouco e ele me contou que recentemente cauterizou uma feridinha no pênis, logo, até o sexo oral eu fiz com camisinha. 
Confesso que detesto chupar com preservativo, mas o motivo era saúde, logo, prevenção nunca é demais! Aprendi, porém que, por precaução devo comprar para ter em casa aqueles preservativos com sabores, assim não fica tão ruim o gosto quando for necessário usar camisinha no oral. 
Ele me masturbou e gozamos no anal após ele colocar a camisinha e eu chupá-lo. Ficamos deitados um pouco, ele passando a mão no meu corpo, logo colocou uma camisinha e chupei-o de novo. Ele quis gozar nos meus seios, então num dado momento tirou o preservativo e eu acariciava o pau dele com minhas mãos e seios. Em seguida ele gozou neles.
Foi um encontro feliz, disse-me ele que me achou mais jovem e bonita pessoalmente. Fiquei lisonjeada, em que pese e modéstia (bem) à parte, eu concorde! Sou a favor de gastar com cosméticos e vitaminas para a pele a gastar com maquiagem, até porque, uma pele bem cuidada, dispensa make. E eu nem sei me maquiar, verdade seja dita! Risos...
Mais tarde, tornei ao hotel em que fui atender ao delicioso e último cliente de quarta-feira à noite! O gostosão quis repetir as doses de prazer!
Incrível como o segundo encontro ou a segunda hora de um encontro mais longo é muito melhor que o primeiro contato, digo, transa!
Cheguei lá e ele me recebeu já nu. Nos entregamos a beijos intensos, tirei minha saia e blusa e fiquei de lingerie. Ele caiu de boca em mim de uma forma tão intensa que até squirts eu fiz! Ele engolia e chupava tudo, mas eu sentia escorrer meu gozo ao meu cuzinho.
Depois de incontáveis gozadas naquela linda boca eu fui chupá-lo! Enfiava seu pau na minha garganta e olhava para os olhos dele quando acariciava a cabeça do pau dele com a língua. Não tardou e ele gozou na minha boquinha! Encheu ela de porra e viu eu engolir com prazer.
Ficamos conversando mais um pouco, aliás gostei muito de conversar com ele. A seguir ele tornou a me chupar, me fez gozar litros de novo e ficar louca de tesão!
Virou-me de costas, lambeu meu cuzinho e eu pedi para ele me comer de quatro. Enfiou o pau no meu cu e me fez molhar os lençóis gozando. Foi sensacional!!!
Tomei um banho e fui jantar! Acho que o vinho ou a comida não caíram bem: passei uma noite de rainha. No trono do meu banheiro. E continuo no meu "reinado", para dizer pouco.
Tinha um cliente carioca que ficaria comigo das 16 às 20 horas, todavia, tive que desmarcar. Tenho que me resguardar e cuidar da saúde para não estragar a semana que logo se inicia e, diga-se de passagem, é do meu aniversário! (Iuuuuupppiiiiiiiiiiii!!!).
Bem, vou assistir algo na televisão já que estou "de molho"!
Beijos de luz gente linda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário