Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

segunda-feira, 19 de junho de 2017

A incrível burrice de alguns homens (prints), Catraca Livre e meu aniver de 1 ano, 2 meses e 8 dias como cortesã!

A incrível burrice de alguns homens (prints), Catraca Livre e meu aniver de 1 ano, 2 meses e 8 dias como cortesã!


Hoje faz exatamente um ano que, após a Globo.com (G1), o Catraca Livre reproduziu uma matéria sobre mim: https://catracalivre.com.br/geral/inusitado/indicacao/professora-de-direito-conta-em-blog-como-virou-prostituta-de-luxo-em-brasilia/
Há um ano faziam apenas 2 meses e 8 dias que eu havia me incursionado na carreira de acompanhante de luxo! Hoje faz 1 ano, 2 meses e 8 dias...Risos...
Enfim, neste ano muita coisa aconteceu e, graças a mim e a minha melhor mãe/melhor amiga (tive a sorte de ter ambas na mesma pessoa), tudo mudou para melhor! Aliás, eu sou um exemplo ímpar de metamorfose! Estava analisando alguns fatos marcantes ocorridos há poucos meses e dias em minha vida e pensando sozinha: "Nossa! Fosse hoje eu jamais faria tal coisa, ouviria tal pessoa, daria atenção ou usaria meu tempo com outras..."
Incrível, mas eu mudo muito e, cada dia mais me conheço e percebo o quanto eu gosto de ficar só, com meus gatos, com minha mãe e, claro, com meu trabalho que não é nada trabalhoso, todavia, quanto a este eu realmente fiquei ainda mais seletiva com o passar dos dias!
Hoje, além do intelecto, não agendo com homens cuja aparência não me agrade, assim como a forma de abordar, a educação, a objetividade e, claro, o básico: a leitura do anúncio. 


Meu site está ali na quinta linha do meu anúncio no Belas 61! É só clicar em cima para se informar, ver mais fotos e detalhes, mas asnos não são capazes disso, pois aparentemente nem curiosidade eles possuem (só gente inteligente é curiosa!). Logo, eles preferem ligar ou fazer feio no WhatsApp! 

Vendo isso, juntamente com um pedido de "SÓ A CONTATEM APÓS LEREM O PERFIL ABAIXO" vocês conseguem ver porque tenho tanta ojeriza a quem me procura e pede o valor da hora e coisas afins? Tá ali, basta ler e clicar em cima! O cidadão que não faz isso já chega ao meu "julgamento" de forma péssima, vez que não foi capaz do mínimo: ler, compreender o que leu e se informar! Me recuso a ter contato com este tipo de homem. 
Um cidadão incapaz de clicar em cima de um site para pegar informação (basta clicar ali no www.claudiademarchi.com.br para direcionar para a página onde constam as informações!), certamente acha que clitóris é uma espécie de planta silvestre.

Enfim, trago alguns contatos das últimas semanas para vocês verem que, o que de ruim existe na minha vida atualmente, não são os clientes que atendo ou o preconceito da sociedade (para a qual estou me lixando!), mas esses nabos semi-analfabetos que me procuram! 

1-
O cara quer "trancar" sem camisinha.

Mulheres, nunca, absolutamente nunca, "trancem" sem camisinha! É muito triste ser oprimida socialmente pelo machismo de seres que, em pleno 2017, não praticam sexo seguro!  
Há uma epidemia de sífilis no Brasil (sim, isso mesmo: de sífilis!) e o que os machos bestas querem? Transar sem camisinha! Realmente, a humanidade deu errado. 
Um bicho desses eu até "tranco" numa jaula e jogo a chave fora!

2- 

E o que dizer do moço que em 2017 fala "mim chamo".
E o tal "bb"
Detesto ser chamada de qualquer coisa que não seja o meu nome ou palavras mais vulgares nos momentos adequados (do sexo). "Amor", "querida", "delícia", "amada", "bebê" são absolutamente inoportunos, sobretudo em telefonemas ou Whatsapp. 
Ah, um recado: a menos que você esteja falando do Banco do Brasil, não use "bb" comigo.

 3- 

O cidadão falou "amor". Puxou assunto vulgar em hora inapropriada. Escreveu "mais" ao invés de "mas". Escreveu "mi" ao invés de "me". Perguntou quanto eu cobraria por duas horas quando já estava ciente do valor que cobro por hora (indício de pobreza intelectual e financeira). Colocou a foto e era feio. Desculpa camarada, mas feiura só deveria ser permitida em seres finos, educados, elegantes, inteligentes e bem articulados, do contrário são muitos defeitos juntos, não dá pra aceitar! (Não dou, inclusive).

4- 
Este me chamou na tarde desta segunda-feira (19/06), quando eu estava no salão fazendo as unhas. Passei-lhe meu site, já que me chamou fazendo pergunta sobre minha profissão anterior (sou advogada licenciada da OAB/RS). Ele falou em ligar (sem chance atender o telefone com as unhas recém pintadas!), disse para fazê-lo só se quisesse marcar, então ele pediu o valor cachê, que está nos "valore$ e prazeres" do site! 
(...)
Enfim, certamente para este cidadão clitóris é uma planta típica da floresta amazônica. 

5- 

O gaúcho de DDD 54 acima, pegou meu telefone no "seti", mas não acessou o meu "seti" e pelo visto nunca leu nada a meu respeito, apesar de eu ter sido notícia no G1, Uol, Catraca Livre, Portal 21, Zero Hora, Folha de São Paulo e tabloides internacionais! Ou seja, trata-se de um perfeito desinformado "oriundo" das minhas redondezas no RS!

Se eu não gostasse muito (mas muito mesmo!) de sexo anal e oral bem sacana (gozada na cara e na boca!) eu não teria me tornado acompanhante! 
Tá na hora das pessoas diferenciarem uma profissional da outra: eu estou "aqui", fazendo o que faço, porque quero e gosto! Aliás, a exceção das relações que tive com um namorado, eu não sei o que é fazer sexo sem anal, inclusive dispenso os clientes que não gostam, porque eu amo! Ah, homens com pudor de gozar na minha boca me entediam! 

Eis que, após erros de português que indiciavam tratar-se de um macho chulo ("queria sabe" ao invés de "queria saber", "mais" ao invés de "mas", "você deixa goza" ao invés de "deixa gozar"), é pergunta idiota, tolerância zero! E bloqueio, claro.


6- 
Moço liga, era sábado. Queria marcar em meia hora. Digo-lhe que não, que só posso em uma hora. Ele insiste, peço para que "mostre-se" no WhatsApp. Vejo que o rapaz é bastante aprazível. Todavia, não tinha acessado o meu site cujo endereço está no anúncio. Acha caro, porque está com pressa e tem "pagado menos"
Eu não gosto de homens apressados e de nada, absolutamente nada feito com pressa (uma hora já acho pouco!)! Conformado, o cidadão provavelmente iria achar uma que cobra metade do meu valor e ainda sairá falando mal da moça: mimimi era diferente pessoalmente, mimimi usou muito Photoshop, mimimi "estelionato estético", mimimi tinha barriga, mimimi era flácida, mimimi tinha uns furos nas coxas (homens costumam chamar celulite de "furos"), mimimi parecia homem, mimimi tinha um "mini-pênis", mimimi tinha a "cara" feia (99% nem mostra o rosto no anúncio), mimimi era mecânica, mimimi era muito vulgar e fingia (ouço estás reclamações atinente a outras acompanhantes) e etc.. 
Homens: você encontram a proporcionalidade que buscam! Uma mulher que cobra menos de R$ 500,00 a hora precisa transar muito mais para ter um rendimento bom e se manter, consequentemente, ela lidará com o sexo de forma mecânica e pouco intensa, pois, literalmente, faz dele um trabalho repetitivo para faturar. Quer pagar pouco? Vai pegar a mulher com mais rotatividade e ter um atendimento bem mais para  "razoável" do que para "excelente". 
Se você não se presta a bater uma punheta já que está com tanta pressa, você vai ter algo, no mínimo, mecânico! Azar o seu, apressadinho!


Cláudia de Marchi
Brasília/DF, 19 de junho de 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário