Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Sobre os homens com dificuldade de cognição, respeito e noção do ridículo: os 9 piores do final do mês de julho (não estão em ordem de imbecilidade)!

Sobre os homens com dificuldade de cognição, respeito e noção do ridículo: os 9 piores do final do mês de julho (não estão em ordem de imbecilidade)!

(E, benzadeus, julho terminou!)
(...)

1- 

Vamos aos questionamentos básicos após este desnecessário contato, oriundo, obviamente, de quem acha que eu não tenho absolutamente nada para fazer na vida:
a- Eu não escrevo "contos", meus textos são narrativas de encontros reais; 
b- o que uma crônica (que ela escreveu) tem a ver com as predileções na cama, da autora/atriz, que referi numa narrativa (a de hoje), apenas porque a sua crônica sobre 69 é cômica?; 
c- eu não tenho "pensamento sobre essa mulher", li e gostei de um livro dela, quanto as posições sexuais que ela gosta, nunca pensei sobre, porque além de hetero eu tenho mais o que fazer da vida, tipo, sei lá, ler e dormir...; 
d- esse povo lê e não compreende o que lê! Ademais, não tem o mínimo pudor em passar vergonha no WhatsApp!
e- se eu só gostasse de "papai e mamãe" tava casada com um ricaço, fingindo orgasmo e ostentando os lemas da "tradicional família brasileira".

2- 

Ah, meu caro rostinho de bolacha maria, sem classe e educação: me poupe, se poupe e nos poupe!
Nenhuma cortesã de verdade usa seu tempo mandando foto para macho no Whatsapp. Para nenhum, menos ainda para um aborígine que não pede, "manda" e acha que chamar de "minha linda" comove.
Linda eu sou querido, mas sou minha, só minha e não de mais ninguém, menos ainda de um asno sem traquejo para interagir com outro ser humano.

3- 

Não bastasse eu ter madrugado neste domingo, eu tive que ler isso! Pronto Deus, minha missão na terra acabou! Pode "mim" levar!

4- 
"Tudo bem?"- pergunta odiosa: não me conhece, nunca me viu, não precisa perguntar se está "tudo bem", basta ir direto ao ponto. Não quer agendar ou tentar agendar algo? Vá puxar papo com outra, saí de casa, vai conversar com os amiguinhos, mas não me enche a paciência! Obrigada.

5- 
O valor da hora é o mínimo que recebo e o encontro tem direito a oral sem camisinha, 69, anal, tudo o que tiver direito (basta ler meu site!). Se o cidadão fica 10, 30, 40 minutos o numerário será R$ 650,00, não faço NADA por menos disso! 
Tem muito macho sem noção de respeito no mundo, né não?! Acha caro? Procura outra! Simples assim.

6- 

Pobre jovem, além de feio e novinho pensava que acompanhante como eu "topa qualquer parada" só pelo dinheiro! (Não pensa mais, espero!). 
Filho, macho feio a este ponto a gente só transa por amor, não há dinheiro que pague!

7-

Eu nunca vou cansar de fazer apologia à leitura para esses indivíduos analfabetos funcionais.

8- 

Não basta ser de Brasília e mandar mensagem em plena meia noite e tanto, tem que ser pra fazer pergunta óbvia e burra! Se através da leitura adviesse a cura e prevenção de toda espécie de tumor maligno e doenças neurovegetativas o pessoal tudo ia morrer. Por que ler? "Deusmelivre, coisa chata, coisa desnecessária!".

(...)
E pra finalizar um "textão" sobre machismo e misoginia!

9- 


Se você quer confirmar a existência da misoginia digite “inconformado com o fim do relacionamento” no Google. Se você acha que isso é "coisa" de feminista, corre digitar! Outra, se você acha que a mídia não é machista fique sentado em frente à televisão esperando uma propaganda de cerveja destinada ao público feminino. Ou será que o “recado” que os propagandistas querem deixar é que nós mulheres não devemos beber? (Quiçá seja para evitar estupros, vez que para misógino se a mulher bebeu e está vestida sensualmente "ela tá pedindo"). 
O machismo está aí, meu caro! Até a indústria pornográfica, apenas agora passou a produzir filmes que agradem as mulheres! Em quase tudo o foco sempre foi os homens e assim existiram a “Boa”, a “Verão” e etc.. E, nós ali, bebendo cerveja com o parceiro pançudinho, enquanto malhamos, “lipoaspiramos”, “siliconamos” e ainda sofremos cobranças para ficarmos com aquela aparência que, sem photoshop é inalcançável (nojo de quem usa isso!).

Esse cara das ligações de madrugada, assim como tantos outro imbecis que me ligam após a meia noite, eu "perfilo" como: 
a) mal educado;
b) misógino (acha que "puta" é tudo igual e existe pra "servir" a qualquer hora);
c) provavelmente viciado em pornografia (portanto, há grande possibilidade de não saber fazer sexo bem) e;
d) quiçá até perigoso, drogado e tal! Pode ser deputado ou senador, afinal terno, gravata e "vossa excelência" não garantem moralidade e dignidade. 

Não podemos negar que a sociedade é uma fábrica de machismo: “os homens são ‘visuais’ as mulheres são ‘maternais’”. Nenê, existem homens que são melhores pais do que muitas mães e existem os que que não se contentam só com uma bundona para se excitarem: não se trata de gênero, se trata de forma de ser e de predileções! 
É reacionário e imbecil sermos vitimas de atos machistas que fazem de conta que o ser homem pensa com o pênis e que a mulher é doce, abstemia e maternal. Ah, me poupe sociedade! Não generalize e não reproduza o machismo, por favor!
Da crônica "Pequeno manifesto contra o machismo na atualidade".

Cláudia de Marchi
Brasília/DF, 1º de agosto de 2017.


Nenhum comentário:

Postar um comentário