Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Encontro delicioso com meu cliente "number nine" para começar 2018 com o pé direito e muitos orgasmos!

Boa tarde povo lindo!
Eis que tive hoje o primeiro encontro de 2018! Com o gato, muito gato, gatíssimo "nono". Nono cliente, claro! Risos...
Que me acompanha há mais de um ano e sabe muito, muito bem como me agradar! Ele me contatou ainda de manhã e agendamos para logo a seguir, vez que ele estava próximo. 
Chegou, contei-lhe das minhas peripécias desde ontem sem minha mãe (ela foi à Passo Fundo/RS ver meus avós e ajudar minhas tias na loja delas). Estou lidando com a minha saudade e com a dos gatinhos que estão estranhando a ausência da avó. Ufa!
Viemos ao meu quarto e nos beijamos. Um beijo cheio de química como sempre tivemos, desde o primeiro encontro. Hoje ele não trajava terno e gravata, estava informalmente vestido, porém muito elegante. 
Na pressa eu vesti apenas um robe! Ele me despiu, me chupou até eu gozar seguidas vezes, lambeu meu cuzinho, terminou de despir-se e fizemos um 69 delicioso.
Gozei muito naquela boca maravilhosa até ele solicitar a camisinha para me comer. Alcancei-lhe e disse para ele meter no meu cuzinho. Virei de costas e ele meteu, gozei muito, lavei minhas coxas e o forro de cama que, obviamente, precisei colocar na máquina de lavar quando ele saiu.
Fiquei sobre ele, meteu na minha boceta, depois veio sobre mim, colocou um dos travesseiros embaixo do meu bumbum e comeu meu cuzinho assim, vendo e sentindo eu gozar com o pau dele no meu cu. 
Ele resistiu, me masturbou, saboreou o momento e a seguir gozou!
Deitou-se ao meu lado, conversamos um pouco sobre minha opção em não cursar o Mestrado no qual fui classificada para esperar o da UNICEUB e UNB, melhores em custo-benefício. 
Após ele foi tomar uma ducha, conversamos mais um pouco e ele foi. Eu fui limpar o banheiro dos gatinhos, tomei uma ducha, comi um sanduíche e deitei-me! Acordei horas depois, ainda sonolenta.
Logo mais à noite terei um encontro com um adorável cliente, meu parceiro desde 2016, em seu apartamento. Ele virá me buscar. Nosso último encontro foi apenas para tomar uns drinques e conversar no Balcony, afinal ele é solteiro e excelente companhia. Inteligentíssimo, além de lindo. Hoje teremos tudo o que temos direito!
Enfim, vou repousar mais um pouco com meus gatinhos! Deixo-lhes uma foto do que foi a minha tarde junto com Zeus no pós-sexo com o "number nine":

Foto de cara lavada, depois de um delicioso banho e umas 4 horas de sono... Risos...
Ah, hoje recebi um livro que um seguidor do MT me enviou! Estou apaixonada pela leitura!

Presente de Natal de um amigo virtual, não apenas meu leitor! Porque se tem algo de bom que a internet propicia é o encontro de pessoas afins, apesar da distância física em que se encontrem! Valorizem isso! Num Brasil cheio de manipulados imersos em ódio histérico e que tudo aceitam sem questionar, unir-se virtualmente aos indignados e questionadores é uma benção! 
Bem, fico por aqui!
Beijos de luz pessoas lindas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.