Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

segunda-feira, 2 de abril de 2018

A ascensão dos idiotas.

A ascensão dos idiotas.

É tanto contato imbecil, é tanta gente idiota que só me resta citar Nelson Rodrigues: "O grande acontecimento do século foi a ascensão espantosa e fulminante do idiota".

Divirtam-se!


1- Meu filho, me desculpe, mas pra você eu sou as fezes de um pombo na França. 



2- Quando um bípede circunstancial que ainda deve ter rabo aprende a escrever e usar o WhatsApp:



3- Com todo respeito, prezado Sr., mas você tem "problemas"...


4- As pessoas poderiam ser feias ou burras, né?! O desfalque de beleza e de intelecto juntos deveriam ser proibidos!



5- Não anuncio neste site. Minhas informações estão no meu anúncio no Belas 61 e no meu site. Se há necessidade de "conversar" sobre algo é porque você é chato ou analfabeto funcional. Ah, eu detesto jovenzinho! Sobretudo se a cara da criança é feia. Só lamento!


6- Com essa abordagem, cidadão?
Com a "carinha" apresentada?
E, ainda, mandando foto do pauzinho?
Nem na minha próxima encarnação como cadela.
Nem por R$ 1.000.000,00 a hora!
Perder dinheiro, sim, sempre! Perder a dignidade? Jamais!



7- "Atendimento"? Ha-Ha-Ha! Procura alguma que "atenda"! Eu tenho encontros. Encontros quentes. "Atendimento" é para quem presta serviço. Eu faço sexo porque gosto e com quem me atrai. Recebo? Sim, mas o dinheiro é um mero plus. Enfim: eu não "atendo" e se você não tem informação o suficiente para saber disso, então você não me interessa!


8- "Atende às 8 horas"? "Atende"? Talvez eu até marque encontros com quem já conheço, admiro e acho bonito em tal horário. Nunca com um estranho que me chama desta maneira no WhatsApp! Nunca, nunquinha!


9- Nunca me chame de amor. 
Nunca me chame de amor.
Nunca me chame de amor.
Nunca me chame de amor!
Repita comigo! Você consegue!
Nunca me chame de amor!
Nunca me chame de amor!
De novo, "one more time"! 
(...)
E se você for horroroso, por favor, nunca me chame no WhatsApp!




10- Nunca fale "programa" para mim se você deseja me conhecer. E nunca, nunca me chame em plena sexta-feira (feriado) se você for feio (ridículo, para ser exata!) e ignorante a ponto de me abordar desta forma.
Se enxergue, criatura!
Ser humano com a sua aparência tem obrigação de ser fino, educado e elegante.


11- "Prefiro a morte a dar atenção pra macho sem nível e analfabeto funcional!"



12- Eu nunca anunciei neste tal de Photoacompanhantes!
Nunca!
E nunca irei agendar encontros com homens que acessam aquele tipo de site.
Never!
Jamais!
Jame!



13- Com essa abordagem?! "Te achei aqui na net hoje"?! Só respondi para tentar ensinar mais um asno sobre a importância de saber ler. E ler! (Mania de professora universitária).



14- Se alguém acessar o meu anúncio e site e ainda assim tiver "dúvidas" é porque possui sérios problemas neurológicos ou está acostumado com "acompanhante" muito baixo nível.
Nunca caso ou noutro, dispenso!



15- Eu sou acompanhante de luxo. Sim, sou feminista e empoderada. Sim, eu amo sexo e cobro para dar aos homens de bom gosto o prazer da minha companhia. Não sou uma prestadora de serviços sexuais cujo foco seja a grana ou o "fazer para agradar". Logo, só agendo encontros sexuais com homens que me atraiam pela aparência (necessária a foto no WhatsApp), inteligência e classe. 
Jamais será o caso de um cidadão que não sabe ou tem preguiça de pontuar frases e que usa a palavra "atendendo" como se estivesse falando com qualquer desesperada que "abre as pernas" para lucrar, sem seletividade alguma.
Eu não "atendo" eu agendo encontros! Encontros sexuais! E há de ser muito, mas muito interessante o homem para que eu o receba. Jamais seria o caso deste infeliz!


16- "PROPOSTA" PARA FAZER "FILME": nada contra o cinema pornô, desde que com muita fineza, desde que saibam aproveitar o potencial, charme e história da atriz (minha, no caso!).
Jamais, com "máscara facial tipo toca ninja"!
Isso sim é o cúmulo do ridículo!
Eu não faria nada do qual viesse a me envergonhar.
E eu não tenho vergonha do meu corpo e de amar sexo.
Teria vergonha, isto sim, de fazer um filme com este tipo de "empresa" que manda mensagem padrão para depois chamar mais "pessoalmente" e ver se você se sujeita à esmola oferecida para passar vergonha numa "produção" igualmente vergonhosa.


17- E o que dizer da moça que quer ser agenciada? O que dizer da jovem capitalista que acha que tem maturidade e quer ser "vendida"? Sem palavras.

Literalmente.



18- Se quiser meu respeito, não ligue, chame no WhatsApp. Use foto, do contrário eu não converso.

Se quiser ser atendido, não me ligue com o "chamador" bloqueado. Na verdade, nunca me ligue.
Eu não combino encontros com quem não vejo e, se eu ver pessoalmente e não gostar eu irei dispensar, então evite o constrangimento o máximo que puder. 

Cláudia de Marchi.

Brasília/DF, 02 de abril de 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.