Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Começando o meu dia com um reencontro aguardado há quase um ano e muito, muito delicioso!

Olá, pessoas finas, elegantes e sinceras que me acompanham!
A semana do meu aniversário seguia pacata e tranquila, entre alguns contatos esdrúxulos e outros, como de costume.
Todavia, quarta-feira à noite um homem lindo com quem estive ano passado, veio à cidade para cumprir com alguns compromissos e queria muito um reencontro. Combinamos à tarde, antes de ele voar para cá.
Este momento era aguardado há um ano, portanto, conforme havíamos combinado, tão logo ele se desvinculou de uma reunião, à noite, eu fui ao seu encontro. 
Lindo, com sua barba e sorrisos perfeitos e vestido informalmente, ele me aguardava! Mal conversamos e, aos beijos, caímos na cama! Estávamos com muito tesão, um explosivo tesão! 
Entre beijos quentes e toques, chupei-o e, após colocar a camisinha, sentei no pau dele e gozei, gozei muito! Deste jeito, logo ele gozou também. 
Foi tomar um banho e eu também. Então deitamos conversar e ele me deu uma caixa de chocolates em formato de coração de presente de aniversário, afinal, cheguei lá dia 11/04, mas, naquela "altura" já era dia 12 e ele foi o primeiro a me presentear.
Conversamos muito sobre a polaridade e ódio que vem dominando o brasileiro e sobre as últimas ocorrências no âmbito de perseguição política que vem assolando com o Brasil, embora uma parte considerável da população não tenha bom senso e senso crítico o suficiente para reparar nisso. 
Comemos chocolates, seguimos conversando e logo estávamos nos beijando desejosos e afoitos por prazer! Entre toques e sexo oral ele meteu na minha boca e eu o chupei até ele gozar muito! 
Conversamos muito, tomamos mais água e, antes de eu ir embora, ataquei-o novamente. Ele tinha me dito antes de nos reencontrarmos pessoalmente que eu devia usar-lo bem como presente de aniversário. E eu o fiz... Risos...
Chupei-o muito: do pau delicioso ao cuzinho, senti que ele adorou! O pau estava explodindo de tesão logo, depois de colocado o preservativo sentei nele, gozei muito e pedi para ele me comer de quatro. Meteu na minha boceta e me comeu na beirada da cama, fazendo-me jorrar gozo, enquanto ele me olhava, tocava a minha bunda e me enxergava no espelho! 
Ele gozou mais uma vez, tomou um ducha e, depois fui eu! Ele estava exausto e eu também, apesar de continuar com vontade, tive que vir. Acertamos o tempo atinente às duas horas que ficamos juntos, chamei o Uber e voltei para casa feliz para dormir, mas acabei pegando no sono tarde, estava demasiado "acesa" e alegrinha!
Adoro fazer aniversário, adoro a mulher que me tornei e a aparência dela! Logo, fico extasiada quando comemoro meus aniversários nos últimos 6 anos e começar o meu dia com este lindo homem não poderia ter sido melhor.
Parabéns pra mim... Risos... 
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.