Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Começando a quarta-feira com um reencontro repleto de orgasmos incríveis!

Boa noite pessoas amáveis!
Minha quarta-feira começou perfeita! Terminei dormindo muito cedo ontem e acordei cedo hoje, antes mesmo da minha mãe. 
Escrevi, li, comi bacon no café da manhã e, em torno de 9 horas deitei-me para descansar mais um pouco. Todavia, o adorável cliente com quem estive segunda-feira acordou com tesão e vontade de me ver. Malhou, mas não passou, logo, combinamos um encontro.
Meia hora depois eu estava de robe, de banho tomado, esperando-lhe. Logo ele viaja, infelizmente, então um reencontro foi necessário! 
Nos beijamos, rapidamente nos despimos, eu o chupei, ele a mim e, após colocarmos a camisinha ele meteu na minha boceta, apertando meu corpo e sussurrando deliciosas confissões ao meu ouvido. 
Depois de muito me fazer gozar e sentir meus squirts eu sentei nele! Gozei muito, molhei-o bastante, então ele me colocou de quatro e meteu deliciosamente na minha boceta até que terminou gozando.
Deitamos, tomamos água e conversamos por muito tempo! Fui tomar uma ducha e pedi para ele massagear o lado direito do meu pescoço, pois estava dolorido. Ele massageou, nos abraçamos e, após alguns toques ficou de pau duro novamente! Aproveitei para chupa-lo demoradamente, sentindo-o passar pela minha garganta! Uau, eu adoro fazer isso nele! 
Depois sentei nele e gozei muito, gozei litros! Ele pegava na minha cintura, olhava meu corpo sobre ele com desejo e chupava meus mamilos. Deitei-me com o corpo para trás sentando e gozando no pau dele. Pedi para ele vir sobre mim e meter na minha boceta de lado. Ele controla e "brinca" com ela, metendo lentamente e não enfiando todo o pau. 
Fez isso comigo de lado e, depois, de quatro! Acabou gozando. Eu estava louca para pedir para ele gozar na minha boca, mas não deu tempo, pois me "distraí" gozando! Aliás, neste encontro, pela primeira vez desde que nos conhecemos, ao final de 2016, não fizemos anal! 
Eu fiquei com as pernas bambas, tomei um litro de água ao longo do tempo que ficamos juntos e, de banho tomado, após ele ir para seus afazeres, resolvi deitar e dormir! Com o tempo chuvoso, dormi por horas. Minha mãe foi ao mercado neste meio tempo e eu nem vi! Acordei, porém renovada!
Recebi algumas ligações, mas, não atendi. Depois de ontem cheguei à conclusão de que não atenderei mais telefonemas: qualquer homem minimamente decente tem WhatsApp. Ainda que digam que não usam o aplicativo ou que, de fato, não usem, eu não agendo sem antes conferir a aparência do cidadão, sendo assim: nada de telefonemas! No meu anúncio existem detalhes, aqui e no meu site mais ainda, se o cara é incapaz de se informar acerca da mulher com a qual ele pretende ficar, então ele certamente não faz meu tipo.
Enfim, de hoje em diante não atendo mais chamadas telefônicas, apenas e tão somente de homens que já são meus clientes.
Bom restinho de semana à todos!
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.