Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sábado, 28 de abril de 2018

Sobre o cliente gostoso, porém tímido e a leitura que liberta! (E abaixo ao mansplaining!)

Boa noite pessoas lindas!
Eis que eu não menti quando disse, na terça-feira que após dois encontros incríveis eu declarava folga no restante da semana... Risos...
Apenas hoje reencontrei um cliente gostosíssimo, porém tímido e que sempre pede para eu não referir aqui os nossos encontros. Em respeito à sua vontade, me quedo silente, apesar de reafirmar sempre que os encontros com ele são fabulosos.
Ficamos juntos por uma hora em meia hoje pela manhã, como havíamos combinado no início desta semana. 
Por falar nisso, como disse terça-feira, comprei alguns livros. Os que comprei na Amazon já chegaram e eu estou devorando-os! Foram esses:

Eu sempre fui curiosa e sempre quis saber muito: de Psicanálise à espiritualidade, de Direito à Política, de cinema à Sociologia. Meus pais nunca economizaram nos meus estudos e em livros, logo minha leitura sempre foi abundante. 
Quero estudar Psicanálise, fazer Mestrado em Direito ou na área de História e Sociologia e, também, alguma pós na área de Sexologia, outros cursos, enfim! Quero fazer muita coisa, mas não quis cursar o Mestrado na UCB, para não assumir uma conta de mais de R$ 3.200,00 mensais e, até agora, não me interessei por nada, mas, estou me sentindo ótima escrevendo livros e, literalmente, gozando a minha vida cujos pesares se resumem a dois: os homens sem noção de classe e incapazes de ler um anúncio que me contatam fazendo pergunta estúpida ou dando elogio grotesco e o mansplaining que sofro de alguns dos meus clientes. 
Eu não os “abandono”, pois o desempenho, o corpo e o humor compensam, todavia, eu me incomodo em ter que ouvir muito de quem acha que sabe demais ou, simplesmente, está “graduado” em fake news e afins “made in redes sociais”. Logo, já que não estou estudando neste semestre, resolvi pegar mais pesado nos “treinos mentais” (para falar a linguagem moderna do povo que malha, digo, “treina”), qual seja, a leitura! Assim, com os gostosões intelectualmente privilegiados, mas humildes (eles existem!), posso compartilhar dicas de leitura e, aos belos exemplares do sexo masculino que gostam de lecionar Ciência Política, Sociologia e História pra mim, ao invés de tapar-lhes a boca com beijos para “repeteco” daqueles momentos em que meus ouvidos não sofrem, eu posso mostrar-lhes a fonte na qual embaso minha opinião e, se nada adiantar, posso jogar-lhes os livros na cabeça se ouvir, por exemplo, que o fascismo é de esquerda! ... Risos...
Capaz, eu jamais faria isso! Apenas faria o que sempre faço: um beijo quente para um replay do sexo, afinal, se tem uma língua universal ela é a do prazer sexual.
Na hora de meus múltiplos orgasmos nada mais existe. Só o meu prazer e, consequentemente, o do meu parceiro.

Bem, este da foto acima, do Blinkhorn, eu recém comecei, mas já terminei o “Sobre a tirania: vinte lições do século XX para o presente” de Timothy Snyder. Deixo-lhes uma imagem da nona lição e a minha “coroa de pé”, mais conhecida como tornozeleira da @carpediemjoias , empresa de uma amiga localizada em Araxá/MG, prata 925 e extremamente confortável (dica para as mulheres que me leem!)!

Estarei livre no feriado, todavia fiz uma reserva no Culiman Premiun para usufruir minha tarde de segunda-feira (30/04) e terça no sol (1º/05), porque eu estou precisando bronzear-me e, realmente, não me animo mais a ir em clube ou fazer aqueles bronzeamentos com fita adesiva. Não tenho paciência e acho aquela marca padronizada e realçada em excesso meio vulgar, pois artificial demais. 
Fiz em 2016, mas não me "desce" mais (sei que alguns homens adoram marcas daquele tipo, mas eu não, portanto... Quem me interessa adora me ver com as marquinhas mais "naturais" feitas pelos meus micro biquínis "arrastão"...Risos). Naquela época, em 2016 eu era "meio" jeca e ainda não tinha descoberto o Booking e o Hotéis.com que me possibilitam, com boas tarifas, descansar a beleza fora de casa por um dia e meio ou um final de semana, pegar sol sozinha à beira da piscina e, sobretudo, ficar longe de papo fútil sobre cirurgia plástica, alimentação, vida "fitness" e mimimis afins.
Enfim, desejo à todos um bom final de semana!
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário