Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

terça-feira, 26 de junho de 2018

Mais um pernoite com meu "amante" incrível na véspera da minha viagem ao RS!

Bom dia pessoas lindas!
Eis que chegou o dia da minha primeira ida à Passo Fundo/RS depois que me tornei acompanhante de luxo, em 2016. Não voarei direto para a cidade, mas dormirei hoje em Porto Alegre, vez que saio daqui no início da noite. Da mesma forma, farei na noite do dia 29/06, afinal meu voo sai cedinho da capital do RS para cá.
Bem, conforme lhes contei anteriormente, tive mais uma deliciosa noite com um dos meus amantes prediletos.
Nos encontramos num restaurante, jantamos, degustamos um bom vinho e depois fomos ao hotel onde ele sempre fica hospedado. 
Enquanto eu fazia minha higiene bucal ele deu uma "arrumadinha" nas coisas dele, pois volta hoje para a sua cidade. Sai do banheiro, ele sugeriu que ouvíssemos, novamente, a minha playlist e foi ao banheiro. Eu estava de calça e usando um belo salto, sei que ele gosta de pés e sapatos, então lhe esperei só de blusa e sapato, tirei a calça, mas não a calcinha.
Ele adorou, me chupou, me masturbou, beijou minhas pernas inteiras e eu usava meus pés para tocar o pau dele que estava deliciosamente duro. Aos poucos abri a blusa e a tirei, ele beijava-me os seios e me chupava com a calcinha para o lado. Fez assim comigo de costas, devorando-me com a língua e me deixando louca de tesão. 
Tirou minha calcinha e sutiã, colocou a camisinha e começou a penetrar-me enquanto tirava meus sapatos. Ia metendo na minha boceta na exata proporção em que me descalçava! Gozei assim que ele meteu o pau todo em mim... E segui gozando e fazendo squirts com ele dentro da minha boceta! 
Viramos e eu sentei no pau dele gozando intensa e loucamente! Antes de tudo começar protegemos os lençóis para que não dormíssemos na cama molhada. Foi uma ideia excelente, pois eu gozei como nunca! 
Fiquei de costas, quase de quatro e ele meteu no meu cuzinho. Deitou-se sobre mim, me beijando e saboreando meu corpo. Eu rebolava com meu cuzinho no pau dele sentindo-o bem no fundo e gozando, gozando, gozando muito! Ele meteu mais forte quando eu pedi e, tal como ontem, apesar de eu estar gozando ininterruptamente, ele gozou comigo novamente.
Ficamos deitados, ele sobre mim e ambos extasiados! Demoramos para nos desencaixar! Fui tomar uma ducha, voltei, tomei uma água, arrumamos a cama e deitamos. Novamente usei uma camiseta dele e adormeci com ele me abraçando, todavia, acordei de madrugada e comecei a pensar nos meus afazeres hoje: cabeleireiro, unha, sobrancelha e, ainda, uma entrevista para o site Metrópoles sobre meu novo livro.
Levantei, tomei água, deitei novamente. Eram 5 horas. Não conseguia dormir, pensando na mala, nas roupas que estou levando, nos problemas jurídicos que tenho que resolver, no frio do RS, na entrevista, no fato de que eu deveria estar descansando e não estava, enfim, uma leve crise que todo ansioso com SPA (síndrome do pensamento acelerado) já enfrentou na vida. Terminei escovando os dentes, vestindo-me e acordando-lhe para me desculpar e dizer que não queria atrapalhar o restante da sua manhã, mas que estava mal e precisava vir para casa. Já eram 6h30min ele ficou preocupado, disse-me que deveria ter lhe acordado antes, mas eu não queria fazer com que ele dormisse ainda menos do que na noite anterior, afinal, nosso sexo durou horas em ambas as noites e ele estava exausto, dormindo como um anjo! 
Chamei um Uber, vim para casa e aqui tomei um ansiolítico que tenho para essas ocasiões, fiz minha mala e, agora, vou ao salão de beleza e, após, à cafeteria Daniel Briand encontrar a jornalista responsável pela matéria/entrevista.
Bem, assim começou a minha terça-feira, dia em que voltarei à minha cidade no melhor estilo "Tieta", porém sem tanta riqueza, glamour, longe do Agreste e, lamentavelmente, para um local que não é Mangue Seco... Risos...
Tenham uma linda terça-feira!
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.