Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

domingo, 5 de agosto de 2018

De uma "crise de ansiedade" ao melhor sábado dos últimos tempos em excelente companhia e orgasmos incríveis! (Com fotos/ "nudes").

Bom dia meus iluminados leitores e leitoras!
Quem me acompanha desde 2016, sabe muito bem que eu sofro de transtorno de ansiedade. Acho que contei-lhes que meu último ataque de pânico foi em janeiro num shopping em Balneário Camboriú/SC, onde eu estava "veraneando" com minhas tias.
Eu costumo ficar atenta aos sintomas e a usar o ansiolítico apenas quando percebo que posso ter uma crise, todavia, acordei sexta-feira às 06 horas da manhã com formigamento nas mãos, bradicárdica hiperventilando e confusa, levantei para ir até à cozinha pegar um remédio e desmaiei. Minha mãe me socorreu, ficou nervosa, chamou ajuda e, segundo me contou, eu desmaiei mais duas vezes. Acordei com uma cuidadora de idosos medindo minha PA que estava 6 por 4. Me deram sal e um Diazepam. Aos poucos fui melhorando, todavia minhas costas e braços ainda estão doloridos, além de machucados por conta dos desmaios. 
Tinha um encontro de duas horas agendado para o início da tarde e tive que desmarcar. Todavia, ontem, sábado no início da manhã, fui ao médico para uma consulta de urgência. Farei um tratamento com ansiolítico por 30 dias, depois só farei uso do mesmo em caso de ataque de pânico, da mesma forma, tornarei a fazer terapia cognitivo comportamental.
Bem, para minha alegria eu tinha um encontro com um lindo cavalheiro agendado para sábado à tardinha no hotel que eu mais adoro! Ele colocou meu nome na reserva e, em que pese o encontro fosse apenas de duas horas, pude usufruir do hotel a tarde inteira, já que ele chegou à noite! O sol me anima, me alegra!
No início da noite o cavalheiro, que veio exclusivamente para me encontrar, chegou. A química foi imediata! Chegando, colocou o champanhe gelar no balde com gelo que eu já havia pedido. Conversamos bastante, bebericamos um pouco e, após ele fazer a barba, nos beijamos! Um beijo delicioso.
Ele, no entanto, quis tomar um banho. Fiquei esperando-lhe na cama! Voltou do banheiro, enrolado na toalha e nos beijamos. Tirei meu vestido e, entre beijos, chupadas e toques nos entregamos àquela química deliciosa.
Após colocarmos a camisinha eu gozei e fiz squirts diversas vezes, molhando-o e deixando-lhe excitadíssimo. Foi "a transa" e, de fato, era tudo que eu estava precisando. Depois de me levar ao céu algumas vezes ele acabou gozando.
Ficamos conversando e acabamos o champanhe. Sugeri à ele um banho de banheira, apesar de eu já ter tomado um antes de sua chegada. Tomou uma ducha e entrou na banheira comigo! Tomamos um pouco de um bom vinho que ele trouxe e voltamos ao quarto, excitadíssimos. 
Tal qual anteriormente a transa foi espetacular! Ele me chupou inteira, me fez gozar assim e revezava entre meter na minha boceta e cuzinho e me chupar. Molhei a cama ejaculando várias vezes (squirts=ejaculação feminina). Foi fenomenal e, depois de muito me sentir gozar ele, que se conteve para não gozar por muito tempo, acabou gozando! 
O tempo que combinamos já havia se exaurido e nós estávamos exaustos e famintos! Precisávamos jantar, todavia o restaurante do hotel já havia fechado as portas. Terminamos saindo e não encontramos nenhum restaurante aberto, pelo "adiantado" da hora.
Como eu estava preocupada com a preocupação da minha mãe comigo (ansiosos entenderão), achei por bem vir para casa. Ele me trouxe de Uber e voltou ao hotel para pedir serviço de quarto. Minha mamãe me fez um bifinho, me deu os remédios e eu tive uma ótima noite de sono!
Acordei feliz e inspirada, mas tive uma reunião como "brunch" pela manhã, cujo assunto eu lhes repasso tão logo tenha datas e demais detalhes para dar-lhes!
Tirei algumas fotos ontem, sozinha no hotel, então compartilho com vocês. Eu acho de péssimo tom pedir para meus parceiros sexuais me fotografarem, sei lá, acho uma perda de tempo. Pra que investir em narcisismo junto com um homem se a gente pode transar e gozar, né?! Tirar selfies e admirar meu corpo eu faço sozinha, tenho dois longos braços para isso...Risos...
Bom restinho de domingo à todos!
Beijos de luz!



































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.